Início Empresas Aéreas

A rotina de quem faz escalas dos tripulantes da maior frota de Boeing 747 do mundo

Avião Boeing 747-400F Jumbo Atlas Air
Boeing 747-400F no pátio do Aeroporto de Viracopos

Todos os dias, as tripulações e pilotos de voos comerciais cruzam estados, países, continentes e oceanos, lidando com tudo, desde o clima até os tempos de decolagem e pouso, necessidades de passageiros e entrega de cargas e compromissos de conformidade com regulamentações.

Enquanto isso, trabalhando nos bastidores em terra, esforçando-se para garantir que tudo isso aconteça como um relógio, não apenas no lugar e hora certos, mas também com tempo suficiente incluído, estão os programadores de escalas de tripulação.

Para apresentar um pouco mais sobre a rotina dessas pessoas, a Atlas Air – a maior operadora de aviões Boeing 747 do mundo – conta um pouco sobre a função a partir de comentários de seus colaboradores.

“Não há melhor maneira de aprender o negócio da aviação e ver como uma companhia aérea funciona do que como programador de tripulação”, disse Ryan Piper, Diretor Sênior de Programação e Treinamento de Tripulação da Atlas Air. “Você tem contato com um pouco de tudo.”

Uma rotina muito ocupada

Os programadores de tripulação e analistas de operações aéreas dão suporte às complexas operações de programação de logística e de voos da Atlas Air.

Em um único dia, um programador de tripulação faz centenas de telefonemas e envios de e-mails, interagindo com os pilotos para coordenar os horários de todos os voos e designando membros da tripulação para esses voos.

Avião Boeing 747-400F Carga Atlas Air
Imagem: Jonnyknoxville1 / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Os programadores de tripulação trabalham diretamente com os pilotos para resolver problemas que possam surgir durante sua jornada de trabalho, atuando em tempo real para apoiar as tripulações de voo. Isso significa que os programadores de tripulação são responsáveis ​​por gerenciar as atividades diárias de voo dos membros da tripulação, garantindo a conformidade com os padrões do departamento.

Diariamente, os programadores de tripulação aproveitam suas habilidades para fazer cálculos e criar estratégias com base no clima, nas mudanças de horário e na necessidade de reposicionar as tripulações de voo em outras bases. Cabe a estes planejadores de equipe manter tudo nos trilhos.

Isso inclui garantir que os pilotos voem dentro dos limites de tempo de voo, que é de 30 horas por semana, e tenham tempo suficiente para atender a requisitos como, por exemplo, redefinir o sistema de voo de um avião.

Um turno típico de 12 horas para um programador de tripulação é cheio de ação e solução de problemas. Tudo o que eles fazem ajuda os membros da tripulação a operar com segurança, eficiência e de acordo com os regulamentos. Isso pode significar o envio de um ‘último horário de saída’ (o último horário de partida possível para garantir todas as necessidades sutis dentro do cronograma de voo do piloto) para a tripulação, operações e despacho.

“Programadores de escala de tripulação realmente bons prosperam em um ambiente movimentado”, disse Piper.

Perspectiva de um planejador de equipe

Para Timea Kovach, a gerente de programação de tripulação da Atlas Air, a emoção de ser um programador de tripulação só perde para a emoção de ser um piloto.

Kovach, que é húngara, foi a primeira mulher em seu país a obter um diploma de engenheira de voo, juntamente com uma licença de piloto privado e uma licença de piloto comercial com habilitação para instrumentos.

Mas enquanto Kovach sentiu que encontrou sua vocação trabalhando na aviação, ela decidiu que queria um emprego com menos viagens depois de ter filhos. Para Kovach, tornar-se uma programadora de tripulação ofereceu-lhe uma maneira de se envolver com voos enquanto buscava um novo tipo de carreira.

“O trabalho foi perfeito”, disse ela. “Adorei as conexões com as tripulações e os aviões, e amei meus colegas.”

Piper disse que Kovach exemplifica a mistura de conhecimento de aviação e inteligência emocional exigida de um programador de tripulação.

“A Atlas Air agradece a nossos programadores de tripulação e analistas de operações aéreas por tudo o que fazem”, conclui a companhia norte-americana.

A frota da Atlas Air é atualmente composta por quase 90 aviões, todos de fabricação Boeing, dos modelos 737-800F, 767-300, 767-300F, 777F, 747-400, 747-400F e 747-8F.

Entre suas operações por todo o planeta, voa regularmente de Miami, nos Estados Unidos, para três destinos no Brasil – Manaus, Campinas/Viracopos e São Paulo/Guarulhos – com as aeronaves 747-400F e 747-8F.

Com informações da Atlas Air