Abatido na Segunda Guerra, piloto da Força Aérea Brasileira é homenageado por cidade italiana

Imagem: Aditância de Defesa e Aeronáutica do Brasil na Itália e Eslovênia

A Força Aérea Brasileira (FAB) informa que o Tenente Aviador John Richardson Cordeiro e Silva, piloto do 1º Grupo de Aviação de Caça, abatido em combate durante a Segunda Guerra Mundial, foi homenageado no dia 9 de novembro em uma cerimônia da prefeitura da cidade italiana de Pianoro.

Estiveram presentes a Prefeita da Cidade, Franca Filippini; o Adido do Exército do Brasil na Itália, Coronel Infantaria Sérgio Alexandre de Oliveira; o Adido de Defesa e Aeronáutico do Brasil na Itália e Eslovênia, Coronel Aviador Luciano Cantuária Pietrani; e diversas outras personalidades civis e militares, além de professores e alunos da escola primária Diana Sabbi.

Na ocasião, foram realizados o hasteamento das Bandeiras do Brasil e da Itália e a deposição das coroas de flores, além de executado o toque de silêncio em homenagem ao sacrifício do jovem piloto.

Em suas palavras, o Coronel Pietrani lembrou da bravura dos integrantes do 1º Grupo de Aviação de Caça durante a Segunda Guerra Mundial, e enalteceu os valores que forjaram esses heróis.

“Agradeço à Senhora Franca Filippini pela manutenção da memória de guerra e pelo fortalecimento da histórica relação de amizade entre o Brasil e a Itália”, disse o Oficial.

Por fim, os alunos proporcionaram um momento de emoção ao público, quando realizaram, individualmente, a leitura de pequenas mensagens de agradecimentos ao Tenente Cordeiro, pela sua coragem e sacrifício, na luta pela liberdade.

Aditância de Defesa e Aeronáutica do Brasil na Itália e Eslovênia

Informações da Força Aérea Brasileira

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Gol leva o equipamento PAPI para o Aeroporto Santo Ângelo (RS)

0
O aparelho é constituído de quatro caixas e foi alugado da Infraero para viabilizar a operação de aproximação das aeronaves no aeroporto.