Acidente com helicóptero que bateu em fios e afundou em açude é investigado

Helicóptero da Chesf semelhante ao envolvido no acidente – Imagem Chesf

Um helicóptero caiu num açude no interior do Rio Grande do Norte, na tarde do último dia 5 de junho, causando a morte de todos os ocupantes a bordo. Desde então, o acidente passou a ser investigado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).

Conforme consta no banco de dados do CENIPA e também informações da mídia local, a aeronave, um Bell 206B JetRanger registrado sob a matrícula PP-MCJ, a serviço da Companhia Hidro Elétrica São Francisco (Chesf), decolou do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em Natal, com três ocupantes a bordo, sendo um piloto e dois inspetores de linha.

O helicóptero deveria ter como destino o Aeroporto de Mossoró, antes de os funcionários da Chesf realizarem uma inspeção nas linhas de transmissão da companhia.

Por motivos ainda a serem esclarecidos pelas investigações do CENIPA, durante o voo de inspeção, na zona rural do município de Currais Novos, a aeronave acabou colidindo contra uma linha de transmissão elétrica e caiu num açude, ficando submersa. Todos os ocupantes acabaram morrendo.

Açude onde o helicóptero caiu

Em nota, a companhia confirmou o acidente dizendo: “A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) informa que hoje (5), às 13h36, ocorreu acidente com o helicóptero da Empresa, prefixo PP-MCJ, que estava realizando inspeção aérea de rotina. “A aeronave estava em operação no Estado do Rio Grande do Norte e chocou-se com uma linha de transmissão 230kV, caindo em um açude na zona rural do município de Currais Novos – RN. O piloto e dois inspetores, empregados da Chesf, que estavam a bordo, faleceram no local do acidente”.

“A Chesf está em grande pesar mediante o fato e está adotando todas as providências pertinentes junto aos órgãos competentes, priorizando a assistência às famílias das vítimas.”

Um vídeo publicado no YouTube mostra o relato de uma testemunha que estava próximo ao local do acidente, bem como o açude onde a aeronave se encontrava após a queda.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias