Acionistas minoritários fazem exigência em processo de fusão da Gol com a Avianca

A brasileira Gol e a Avianca, de raiz colombiana, mas cuja sede foi movida para o Reino Unido, informaram no começo de maio que passariam a fazer parte de uma mesma holding. Desde então, pouco se falou ao público da evolução do processo, já que as empresas supostamente estão trabalhando na estruturação dos próximos passos do negócio, mas já tem gente preocupada com o que há de vir.

É o caso da Associação Brasileira de Investidores (Abradin), que registrou um documento na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) exigindo a abertura de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA), considerando o processo de incorporação pela nova holding que a controlará, denominada Abra.

A entidade pede que a CVM obrigue a abertura de uma oferta pública, antes que haja qualquer transferência das ações do controlador da Gol para a nova holding. O objetivo dos investidores menores é que haja uma precificação adequada dos papéis e que evite-se que eles sejam prejudicados com a negociação. A entidade também pede que a oferta seja estendida a todos os acionistas.

Indagada pela Reuters, a Gol não comentou por estar no chamado “período de silêncio”, que antecede a divulgação dos resultados.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião sobrevoa a pista mas não pousa porque os pilotos estavam...

0
Um caso grave deu-se na Ethiopian e poderia ter causado um acidente, quando um Boeing 737 não pousou pelo fato dos pilotos estarem dormindo.