Início Empresas Aéreas

Aérea proíbe uso de fitas adesivas para colar passageiros aos assentos

Os casos de passageiros indisciplinados sendo presos com fita adesiva não irão prevalecer na United Airlines, que proibiu o uso desta “ferramenta”.

Este método não convencional de contenção tem sido usado bastante ao longo dos últimos meses, quando os casos de problemas a bordo dispararam no mundo, mas com especial destaque aos Estados Unidos. A facilidade do uso da fita ajuda. Apenas nesse mês de agosto foram dois casos, um com um jovem na Spirit Airlines e outro com um garoto de 13 anos na American Airlines, onde o voo deu meia volta.

Nenhum dos casos recentes aconteceu na United Airlines, mas a empresa está alerta e não quer outra crise igual a que aconteceu em 2017, quando um médico foi retirado à força do avião e arrastado pelo corredor, após negar a dar seu assento para uma tripulante que precisava seguir.

O caso viralizou na época e a United foi motivo de centenas de críticas, além de piadas ácidas, sendo conhecida pelo “serviço imbatível”.

Agora, segundo um e-mail interno obtido pela revista Newsweek, o Vice-Presidente Sênior de Serviços de Voo da United, John Slater, lembrou aos comissários que “existem itens designados que podem ser usados nestas situações difíceis, como alternativas às fitas adesivas, que nunca devem ser usadas”.

Apesar de não especificar quais são esses itens, sabe-se que eles podem incluir algemas de plástico (presilhas/lacres/enforca-gato) e também armas de eletro-choque (taser), além de cordas próprias para contenção. Este kit está a bordo da maioria das aeronaves no mundo, porém não tem sido tão utilizado.

A United estaria reforçando seu uso para evitar outro dano à sua imagem.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A