AeroMexico dá mais um passo rumo a sair do sufoco do processo de reorganização

O Grupo AeroMexico espera levantar um total de US$ 1,3 bilhão para lhe permitir que saia da proteção contra falências sob a égide do Capítulo 11 dos EUA, de acordo com uma moção e comunicação apresentada ao Tribunal de Falências dos EUA no Distrito Sul de Nova Iorque.

De acordo com isso, os investidores comprometidos na recuperação, excluindo o parceiro estratégico Delta Air Lines e investidores mexicanos, irão financiar US$ 600 milhões em novo capital (representando 26,9% de todas as novas ações emitidas), bem como US$ 762. 5 milhões em bonds seniores garantidos de primeira linha.

Isto segue um acordo sobre os termos de uma carta de compromisso de capital e uma carta de compromisso de financiamento de dívida firmadas entre as partes, consistindo do Grupo AeroMexico, seu principal credor dos EUA, o Apollo Global Management Inc, a Delta Air Lines, grupos de acionistas seniores, credores sem garantia e investidores mexicanos.

Na moção, o Grupo Aeroméxico disse que as propostas revisadas previam financiamento suficiente para uma saída bem-sucedida do Capítulo 11 e também resolveu várias outras questões complexas com amplo apoio das partes interessadas, o que permitiria aos devedores continuar em direção a uma confirmação mais consensual e rápida de plano de reestruturação.

“Simplificando, este é o único caminho viável para os devedores”, disse a empresa.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Após ‘fitinhas’ na aproximação, avião da Azul ‘dança’ na pista ao...

0
O jato é visto "dançando" na pista após tocá-la, já que o piloto precisou agir para corrigir a instabilidade causada pelo vento.