Aeroporto fica fechado por horas após corpo ser encontrado na pista de pouso

Foto por @Duskiie via Lagos Airport (Twitter)

Na última quinta-feira (19) a rotina do Aeroporto Internacional Murtala Muhammed, em Lagos (Nigéria), foi abalada, depois que um cadáver de um homem foi encontrado em plena pista 18R, o que forçou à suspensão temporária das atividades. Um dos voos afetados foi o ET-3907, da Ethiopian Airlines, que estava chegando à Nigéria proveniente de Lomé (Togo), mas foi forçado a retornar ao país da África Ocidental.

Como notam as informações do diário nigeriano Punch, a identidade do homem não pôde ser imediatamente determinada, mas foi posteriormente revelado que se tratava de um dos funcionários da limpeza do aeroporto.

Ainda não se sabe como o homem foi parar lá, mas as autoridades trabalham com as hipóteses de que a vítima possa ter se envolvido em mais um caso de viajante clandestino, vindo a cair de um avião durante a decolagem, ou mesmo tendo sido um assassinato. Uma investigação foi iniciada imediatamente após o corpo ter sido encontrado.

Foto de Kenneth Iwelumo, GFDL 1.2, via Wikimedia

O cadáver foi descoberto por funcionários da Autoridade Federal de Aeroportos da Nigéria (FAAN) na pista 18R, ao redor da área de carga, durante uma inspeção de rotina na quinta-feira. O incidente está sendo investigado pela FAAN. Suspeitamos que ele possa ter sido caído de um avião decolando durante a noite. Seremos capazes de determinar como isso aconteceu no final das investigações”, disse um funcionário do aeroporto à mídia local.

Após o trabalho da perícia e a remoção do corpo, o aeroporto foi reaberto.

Países africanos registram um lamentável histórico de viajantes clandestinos, que se colocam em locais como trens de pouso das aeronaves, na esperança de conseguirem viajar a outros países, onde sonham com uma vida melhor. Notadamente, não são raros os casos de vítimas dessa prática, que é amplamente desencorajada, já que as chances de sobreviver ao ar rarefeito e frio intento a altas altitudes são mínimas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Sim Brasil, a nova aérea brasileira, faz primeira reunião com a...

0
Representantes da Sim Brasil, a empresa postulante a ser uma das novas empresas aéreas brasileiras, têm uma agenda com a ANAC