Aeroporto Romeu Zema, em Minas Gerais, é reaberto com voos de Pilatus e querendo a Azul

O Aeroporto Municipal Romeu Zema, em Araxá (MG), já está reaberto e contando com voos regulares com o avião Pilatus, mas quer a volta da Azul.

Imagem: Google Earth

O Aeroporto pertence à cidade de Araxá, umas das maiores de Minas Gerais, localizada no início do Triângulo Mineiro. O nome é uma homenagem ao empresário Romeu Zema, avô do atual governador do estado e reeleito pelo Partido Novo. Até antes da pandemia, o Aeroporto recebia voos regulares da Azul Linhas Aéreas na rota triangular Confins – Uberaba – Araxá – Confins, com os turboélices ATR 72-600 para até 70 passageiros.

No entanto, com o Covid-19, a rota foi cancelada e nunca mais voltou, deixando o aeroporto sem voos comerciais. Em março deste ano, uma reforma foi iniciada e sua execução visava não apenas a adequar o local às regras da ANAC, mas prepará-lo para a volta de eventuais operações comerciais. Agora, com a reforma concluída, chegou a hora de trabalhar para isso acontecer.

A reabertura do aeroporto foi celebrada no final de semana com duas apresentações da Esquadrilha Fox, com aviões Vans RV-7 soltando fumaça e fazendo evoluções sobre o aeroporto. Além disso, segundo o Jornal Estado de Minas, foi apresentada uma aeronave turboélice Pilatus PC-12 de um Táxi Aéreo que ofertará voos diretos para São Paulo às segundas e sextas-feiras, em parceria com uma agência de viagens da cidade.

O preço e o início dos voos ainda não estão divulgados, mas eles podem se tornar diários caso a demanda justifique. Por se tratar de uma rota não explorada por companhias aéreas, o táxi-aéreo pode operar com aeronaves menores. Mas a expectativa maior está na Azul, que anunciou mais voos para o interior mineiro com a Azul Conecta, a partir de dezembro, embora os planos ainda não incluam Araxá.

A prefeitura da cidade afirmou que está trabalhando com a companhia para retomada dos voos para Belo Horizonte, assim como também conversa com a GOL para uma possível operação do jato Boeing 737 na cidade.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Microveículo aéreo não tripulado criado pela UFRN pode ser usado em...

0
A funcionalidade diferenciada do microveículo aéreo não tripulado é alcançada pelo fato de ele possuir tamanho e peso reduzidos.