Aeroporto toma processo após largar material de construção na pista e danificar aviões

A empresa aérea British Airways entrou com um processo de US$ 3,2 milhões contra a cidade de Chicago depois que três de seus Boeings 787 foram alegadamente danificados por destroços de construção deixados em uma pista de táxi do aeroporto de O’Hare no ano passado.

O caso foi apresentado em 29 de novembro de 2021 no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Norte de Illinois, onde a British Airways acusa a cidade de negligência, dizendo que violou o contrato de uso do aeroporto por não inspecionar adequadamente as pistas, relata a mídia americana.

A companhia aérea diz que os detritos da obra em curso no Terminal 5, que está custando US$ 1,2 bilhão, foram ingeridos pelos motores de suas aeronaves entre 30 de novembro e 1 de dezembro de 2020, causando danos que resultaram em US$ 3,2 milhões em reparos e no cancelamento de voos. Os motores danificados exigiram desmontagens e inspeções completas. 

A British Airways está buscando o ressarcimento do que pagou em reparos, bem como danos e honorários advocatícios. Tanto a British Airways quanto O’Hare não quiseram comentar, pois o assunto estava em litígio.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Projeto chinês Prosperity I avança rumo à Europa ao agregar ex-gerente...

0
A primeira tarefa da equipe é obter a certificação da Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA) para o táxi voador 'Prosperity I'.