Início Mercado

Airbus A340-600 que voou na Iberia vira laboratório de poluição da aviação

Nessa semana, peritos do Instituto Nacional de Tecnologia Aeroespacial (INTA) da Espanha realizaram testes usando uma aeronave Airbus A340-600 que voou na frota da Iberia (hoje descomissionado), no aeroporto de Ciudad Real. O objetivo foi realizar várias medições de emissão de partículas, compostos orgânicos voláteis e gases derivados do funcionamento dos motores.

Informa o Aviacionline que os testes foram realizados no âmbito do Sétimo Programa de Ação Ambiental da União Europeia, no qual um dos pilares dedica-se a analisar o impacto das emissões causadas pela aviação na qualidade do ar dos aeroportos e arredores.

Jesús Maellas Benito, Chefe da Área de Energia e Meio Ambiente do INTA destacou que “a iniciativa nasceu do compromisso do INTA com a pesquisa e a busca de novos métodos e tecnologias que permitam uma caracterização mais completa das emissões dos motores de aviação”

Por sua vez, Teresa Parejo, Diretora de Sustentabilidade da Península Ibérica, destacou que “participamos no projeto com o objetivo de melhor compreender o impacto que a aviação tem na qualidade do ar, tanto na utilização de combustíveis fósseis como sustentáveis”.

A projeto irá desenvolver e implantar em diversos aeroportos uma rede de sensores para monitoramento de partículas ultrafinas (UFP) e gases como nitrogênio e óxidos de enxofre. O consórcio é formado por 17 instituições e empresas do Canadá, Espanha, Reino Unido, Suíça, Dinamarca, França e Alemanha. Contribuem na iniciativa a Rolls-Royce, as universidades de Manchester e Cardiff, AENA, Iberia, INTA e aeroportos de Copenhague, entre outros. O orçamento total é de $5.103.718 de euros para efetuar as análises.

Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.