Airbus Beluga decola para cruzar o oceano com mais um satélite em sua “barriga”

Caberá ao Airbus A300-600ST, mais conhecido como “Beluga” por seu formato, o transporte do mais novo satélite Inmarsat da série I-6 de Toulouse ao Centro Espacial Kennedy, na Flórida. Assim que chegar ao destino, o novo satélite será testado e integrado por três semanas no foguete Falcon 9, que o colocará em órbita em fevereiro próximo.

O satélite vai operar em órbita geoestacionária a uma altitude de 36.000 km junto com a outra unidade gêmea que já foi lançada em dezembro de 2021. Esta é a segunda missão de transporte do Beluga após sua entrada em serviço no início de 2022.

Os satélites I-6 podem transmitir tanto em banda L como em banda Ka e representam um dos pilares da Orchestra, a rede de redes que vai integrar os satélites Elera em banda L, o Global Xpress em banda Ka , os de órbita baixa que em breve entrará em órbita e a rede terrestre 5G, formando uma rede híbrida multinível destinada a ser uma infraestrutura de comunicação fundamental para a mobilidade do futuro .

“O lançamento é mais um passo em nossa jornada para a primeira rede multidimensional do mundo, a Inmarsat Orchestra. Isso nos permitirá oferecer um crescimento crítico em recursos e novas ferramentas para nossos clientes na próxima década. Isso significa que permitirá que veículos autônomos e táxis voadores trabalhem na construção de um mundo mais conectado e inteligente”, diz Rajeev Suri, CEO da Inmarsat.

“Estamos muito satisfeitos em entregar o segundo satélite I-6 usando o serviço Airbus Beluga para nosso cliente de longa data com sede em Londres, Inmarsat. Este satélite multibanda de última geração demonstrará mais uma vez o papel de liderança da Europa na inovação espacial e em breve se juntará ao seu gêmeo já em órbita, oferecendo os melhores recursos da categoria para permitir que a Inmarsat forneça serviços em escala global”, reiterou François Gaullier, chefe de visão da Telecom Satellites na Airbus.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Palmeirenses questionam a compra do jato Embraer “do time”

0
O grande anúncio da compra de um jato Embraer para o Palmeiras acabou não agradando o conselho do clube de futebol paulista.