Airbus e Boeing rebatem empresas de leasing que as criticaram por atrasos nas entregas de aviões

Foto: Boeing

Depois que algumas das maiores empresas de leasing aeronáutico do mundo, Air Lease e Aercap, criticaram as fabricantes Airbus e Boeing por atrasos nas entregas, as gigantes aeroespaciais se sentiram na obrigação de responder. Ambas atribuem o passo das entregas ao cenário pós-pandemia (ainda que a pandemia ainda não tenha acabado oficialmente).

Um executivo da Boeing, por exemplo, disse que aumentar a produção após o desligamento do COVID-19 “não foi tão fácil quanto apertar um botão”. Por sua vez, da Airbus disseram que “aumentar a produção foi mais difícil do que o esperado”, informou a Reuters.

Acabamos de sair de uma recessão sem precedentes que foi seguida por uma recuperação sem precedentes, seguida por uma guerra, bem como um bloqueio da China, que também teve impacto na cadeia de suprimentos”, disse Mark Pearman-Wright, chefe de leasing e marketing para investidores da Airbus, no Dublin Airline Economics Conference.

Contudo, as fabricantes dizem que estão trabalhando para acabar com os gargalos na produção e retomar a curva de entregas à normalidade e à expectativa dos clientes. Reuniões têm sido feitas com fornecedores para, igualmente, gerenciar a cadeia produtiva e entender o quanto eles estão preparados para atenderem às demandas das fabricantes.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

LATAM programa dezenas de voos extras para Pernambuco no Carnaval

0
A LATAM anunciou 40 voos extras para Pernambuco no Carnaval, o que aumentará o total de rotas domésticas da empresa para 93 por semana.