Airbus se une a consórcio no Canadá para produzir combustível sustentável

Avião Airbus A350-900 XWB
Imagem ilustrativa: Airbus A350-900 – Fonte: Don-vip / CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

A Airbus e o Consórcio SAF+ (SAF+ Consortium) sediado em Montreal, Canadá, assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) para colaborar com os principais participantes da indústria de aviação canadense no desenvolvimento e produção de combustível de aviação sustentável (SAF) na América do Norte.

A Airbus investirá por meio de contribuições “em espécie”, que consistem em experiência técnica e de certificação, análise econômica, comunicações e defesa.

O anúncio marca o lançamento de um novo ecossistema canadense dedicado a estimular a produção de SAF e conectar a Airbus com atores canadenses proeminentes que abrangem toda a cadeia de valor da aviação para desenvolver uma solução concreta que tornará o voo de baixo carbono uma realidade.

O setor de aviação é uma indústria global e enquanto o ímpeto do SAF está crescendo, especialmente na Europa, o investimento no desenvolvimento mundial de SAF é de igual importância para permitir que todo o setor alcance reduções significativas de emissões de CO2 em todo o mundo.

“A Airbus, ao lado de muitos de seus clientes, está mais do que convencida de que o uso de SAF é um pilar essencial para apoiar a jornada de descarbonização da indústria de aviação”, disse Steven Le Moing, gerente do programa de novas energias da Airbus.

“Construir este novo ecossistema canadense ao lado do Consórcio SAF+ é um marco importante à medida que continuamos a nos esforçar para alcançar nossas metas globais de redução de emissões de CO2 para 2050. Esta parceria é um ótimo exemplo de como a Airbus está ativamente moldando as discussões de descarbonização na América do Norte, ao mesmo tempo em que demonstra nosso compromisso em tornar o SAF uma solução economicamente viável disponível para nossos clientes”, complementa Steven.

“O SAF+ pretende ser pioneiro no campo de SAF e, com o apoio de parceiros visionários como a Airbus, criaremos uma empresa competitiva, capaz de oferecer uma das muitas soluções tecnológicas necessárias para descarbonizar a indústria da aviação”, afirma Jean Paquin, Presidente e CEO do Consórcio SAF+.

O SAF+ Consortium reúne uma série de importantes empresas aeroespaciais e instituições de pesquisa sediadas em Quebec, como a Air Transat, Hydro-Quebec, Aéroports de Montréal, Polytechnique Montréal e Aéro Montréal.

O objetivo do Consórcio SAF+ é transformar Montreal em um centro de aviação sustentável na América do Norte por meio da construção e posterior operação de uma planta piloto de produção de SAF. Situada perto de Montreal, esta planta piloto irá produzir um tipo de SAF conhecido como Power-to-Liquid (PtL), que é um e-combustível que consiste em dióxido de carbono (CO2) capturado e sintetizado com hidrogênio renovável (verde).

O processo envolve a captura de CO2 de grandes emissores industriais e sua conversão em um combustível alternativo. Estima-se que o combustível produzido pela SAF+ terá uma pegada de carbono 80% menor em comparação ao combustível de aviação convencional. O Consórcio baseia-se no compromisso da companhia aérea Air Transat de comprar uma parte significativa do futuro SAF produzido na fábrica para sua frota composta totalmente de aviões Airbus.

O consórcio pretende produzir SAF já no segundo semestre de 2021 em sua primeira planta piloto. Um projeto comercial de 30 milhões de litros está previsto para 2025.

Informações da Airbus

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Aérea brasileira precisar dar manutenção em avião, cancela voo e leva...

0
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || ).push({}); Uma companhia aérea brasileira deverá indenizar um estudante de Natal, em virtude de um cancelamento...