ANAC pede que operadores de Embraer E175 verifiquem rachaduras em winglets

Asa direta do E175 da American Eagle envolvido no incidente

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) emitiu uma Diretriz de Aeronavegabilidade de Emergência (DAE) ordenando que os operadores do Embraer 175 realizem verificações urgentes para possíveis rachaduras nas asas, após um incidente com modelo ter sido registrado nos Estados Unidos.

Conforme noticiado pelo AEROIN no começo deste mês, um E175 da companhia aérea regional American Eagle, perdeu a ponta de uma de suas asas (winglet), após passar por uma forte turbulência num voo de Charleston para Dallas.

Segundo a DAE N° 2022-05-02, emitida na sexta-feira (13), após a ocorrência, foi constatada a possibilidade de desenvolvimento de trincas na região da conexão da ponta de asa, que afetam sua integridade estrutural a ponto de permitir o seu desprendimento em voo.

“Ainda que a controlabilidade da aeronave possa ser mantida nesta condição, permitindo a conclusão segura do voo, existe a possibilidade de a peça desprendida provocar danos a outras partes da aeronave, prejudicando sua controlabilidade, e também a pessoas ou propriedades no solo.”

Operadores de E175 com números específicos de ponta de asa direita e esquerda, que não incorporaram um boletim de serviços específico da Embraer, são obrigados a inspecionar a aeronave em um intervalo que depende do número de horas de voo acumuladas pelo jato. Dos quatro intervalos especificados, o mais rigoroso – nas próximas 10 horas de voo – é para aeronaves com 19.800 horas ou mais desde a instalação do Spar.

As verificações necessárias incluem uma inspeção detalhada da longarina (spar) e da ponta da asa, na área de suas conexões, para estabelecer se há evidências de rachaduras. A diretiva também inclui a revisão do limite do intervalo de inspeção para 1.000h.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Azul implanta projeto APU Zero em Confins para não usar ‘terceiro...

0
A companhia aérea Azul implantou na segunda-feira (15), no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais