Antonov busca linhas de financiamento para a construção de um novo AN-225

Imagem: Antonov

A Antonov Company, através de suas redes sociais e seu site, propôs a abertura de várias contas bancárias para financiar a construção de um novo AN-225 Mriya, já que a única aeronave do tipo foi destruída no aeroporto de Gostomel durante os confrontos dos exércitos de Rússia e Ucrânia.

O fabricante considera necessário evitar a perda irreversível da lendária aeronave e começar a trabalhar no renascimento do AN-225. Apesar de existir toda a documentação estrutural, científica e técnica para a construção, o fabricante afirma que, devido à situação atual na Ucrânia, é complexo obter os fundos necessários para a sua construção.

Como relata o Aviacionline, o CEO da Antonov Company, Sergey Bychkov, propôs estabelecer um Fundo Internacional para o renascimento da aeronave. Além disso, apelou à proposta de apoio financeiro ao projeto às seguintes entidades:

– aos chefes de estado e de governo de todos os países do mundo;

– para empresas globais de produção de aeronaves;

– a empresas-parceiras estrangeiras que participaram da criação de outras aeronaves Antonov;

– à administração de bancos e outras instituições financeiras do mundo;

– aos fãs e entusiastas da aviação;

– para toda a comunidade aeronáutica mundial, incluindo Organizações Não Governamentais;

– a todas as pessoas que admiravam a grandeza do Mriya.

“Apelamos ao povo da Ucrânia, a todos os aviadores do mundo que se preocupam com o destino de nosso país, seu potencial técnico e conquistas nacionais, por favor, no contexto de nossa atual guerra de libertação nacional, sejam vigilantes”, disse o comunicado. empresa em comunicado divulgado nas redes sociais .

“Infelizmente, nem todas as pessoas nesta situação difícil podem suportar a pressão da guerra ao seu redor e sustentar a si mesmas e aos outros. Mas sabemos que vai passar, a poeira será levada pelo vento da história e juntos vamos restabelecer o poder da empresa Antonov contra os planos do invasor”, conclui o comunicado.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Passageiro da Bósnia-Herzegovina foi preso no Aeroporto do Galeão antes de...

0
O indivíduo, natural da Bósnia-Herzegovina, pretendia embarcar em um voo comercial que faria conexão em Paris, na França, antes de rumar para