Ao fazer troca de aeroportos, Azul pode ter batido recorde de voo

Uma troca técnica de aeroportos num voo de entrega triplo da Azul pode ter quebrado um novo recorde de tempo de voo para um turboélice ATR.

A empresa brasileira já não recebia havia alguns anos novos aviões turboélices ATR, que são um vetor regional estratégico da Azul, chegando em aeroportos que só ele consegue operar. Nesta semana, porém, chegaram três de uma vez, mas o que também chamou a atenção foi a rota, que não passou por Cabo Verde, e sim pelo Senegal.

Por ser um avião regional, o ATR não tem condições de voar diretamente da Europa para o Brasil. Por causa disso é necessário fazer paradas pelo Atlântico, sendo que os aviões desse modelo, tradicionalmente, param em Cabo Verde durante seu trajeto, que é o ponto mais próximo do Brasil e fica na rota de quem vem do Velho Continente.

No entanto, desta vez, foi optado por ir por Dacar, no Senegal, que é uma rota 191 quilômetros mais longa.

Entramos em contato com a Azul para entender a escolha da rota e, segundo o Comandante Azambuja, responsável pela operação de translado dos três aviões, Dacar foi escolhido por ser o melhor aeroporto da região, depois de Cabo Verde, oferecendo uma infraestrutura e serviços mais amplos.

Outro motivo relevante para a escolha é que o “fornecimento de combustível em Cabo Verde estava comprometido e a base só está atendendo aos voos regulares, o que não se aplica neste caso”.

Com isso, o voo parou no Senegal para, depois, cruzar 3.040 quilômetros entre o país africano e a cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. Nesse trecho rumo ao Brasil voo teve uma duração total de 7 horas e 56 minutos, sem escalas. O site da ATR indica que a autonomia padrão da aeronave é de 1.404 quilômetros, mas isso considera um voo comercial com passageiros a bordo.

O cruzamento do Atlântico foi mais longo, já que o ATR voou mais devagar, seguindo o regime de cruzeiro de longo alcance (em inglês LRC – Long Range Cruise), onde o avião voa na melhor velocidade disponível para obter o maior alcance possível.

“A velocidade mais baixa garantiu mais economia do combustível da aeronave até chegar ao Brasil”, afirmou a companhia ao AEROIN.

© RadarBox

Não há um registro exato de qual foi o voo mais longo realizado por um ATR. As informações que existem apontam para voos comerciais, que por levarem passageiros, tem uma duração e distância bem menores do que esse da Azul.

Embora não seja possível bater o martelo sobre o voo da Azul, existe uma grande chance de que tenha sido um dos mais longos voos do ATR 72. E você, sabe de algum voo mais longo feito pelo turboélice francês?

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Passageira disse ter sido humilhada em voo após acharem que ela...

0
A passageira teria sido expulsa da aeronave da Spirit Airlines, após o comissário confundir uma infecção com sintomas da Monkeypox.