Artigo destaca movimento das ações das aéreas após flutuação no preço do petróleo

A Nasdaq, segunda maior bolsa de valores do mundo, destacou hoje (15), em sua página, um artigo dos analistas da Motley Fool sobre a recente alta das ações da brasileira Azul Linhas Aéreas e de outras empresas aéreas.

A Azul, assim como outras empresas aéreas listadas na Bolsa de Nova Iorque, apresentaram saltos de alta no dia de hoje, recuperando-se de sucessivas quedas causadas pela instabilidade no setor por causa da guerra da Ucrânia e, principalmente, pela alta do barril de petróleo que bateu $140 dólares logo após a invasão pela Rússia.

Hoje, com a queda do barril, que voltou para a casa dos $100, o mercado respirou aliviado e saiu às compras. Dentre o grupo de empresas, o destaque ficou com a Azul Linhas Aéreas, que teve um aumento um pouco além de suas congêneres. A razão para isso é o fato da empresa “estar mais bem posicionada do que outras aéreas por ter uma operação majoritariamente focada no mercado doméstico.

Segundo o artigo, por estar menos exposta aos voos internacionais, a empresa “se beneficiará mais da recuperação do mercado nos próximos anos”.

No final do dia, a GOL também teve uma alta considerável (4,95%), mas ainda sem bater a Azul, que fechou o dia com 6,85%. Já o Grupo LATAM, que está fora da Bolsa de Nova Iorque, com ações negociadas no chamado Mercado de Balcão Organizado (OTC), teve leve queda de 0,30%.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias