Início Aeroportos

Aterramento do Aeroporto de Santo Ângelo (RS) será feito por sindicato rural e prefeitura

Aeroporto de Santo Ângelo

O Governo Municipal de Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul, e o Sindicato Rural decidiram na manhã do último sábado (11) realizar o aterramento necessário numa das cabeceiras da pista do Aeroporto Regional Sepé Tiaraju para que não fique comprometido o voo da Gol Linhas Aéreas para São Paulo. A responsabilidade da obra é do Estado, entretanto, mais uma vez a morosidade fez com que a movimentação local tenha que se antecipar e promover a ação.

A reunião foi realizada no Sindicato Rural. Na oportunidade, foram atualizadas as informações a respeito das ações que envolvem o voo da Gol. O prefeito Jacques Barbosa informou que a obra de construção do novo terminal de passageiros está dentro do cronograma previsto.

Com relação ao Papi (sistema de iluminação instalado ao lado da pista que indica aos pilotos em aproximação se estão na altitude correta para o pouso), o projeto foi contratado pelas entidades empresariais santo-angelenses e será encaminhado à Secretaria de Aviação Civil (SAC), que se responsabilizará pela instalação dos equipamentos, orçados em R$ 1,2 milhão.

Sobre o aterramento da cabeceira, a chamada Resa (sigla em inglês), foi informado que o Estado sinalizou a abertura da licitação, possuindo valor de R$ 700 mil. O custo é orçado entre R$ 800 mil e R$ 1,4 milhão. Diante da lentidão do Estado e da manifestação do diretor do Departamento Aeroportuário (DAP), expressando dificuldades para realizar o procedimento, a alternativa foi efetivar uma parceria para a obra.

O diretor do Sindicato Rural, Elso Everling, afirmou que a entidade fará o levantamento do maquinário necessário e o Governo Municipal se responsabilizará pelo combustível. O Laboratório de Solos da URI Santo Ângelo será convidado a participar da ação, se responsabilizando pela análise técnica de compactação e umidade necessárias.

A possibilidade de que o Estado repasse os R$ 700 mil que diz ter à disposição para o Município foi levantada. Porém, o deputado estadual Eduardo Loureiro esteve na semana passada na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura quando recebeu a informação que devido ao processo de adesão do Estado ao Programação de Recuperação Fiscal da União fica impedida a possibilidade de convênio com os municípios.

O presidente da Acisa, Mauro Tschiedel, informou que a Gol manifestou que o voo pode iniciar ainda sem a resa e o papi instalados, mas que isso deve estar em andamento. A ideia é iniciar a venda de passagens tão logo o Estado instale o mobiliário no novo terminal e os voos previstos para fim de setembro ou início de outubro.

Nesta terça-feira, 14, novamente no Sindicato Rural, às 14 horas, será realizado um novo encontro para atualização sobre as ações para a realização da obra.

Informações da Prefeitura de Santo Ângelo

Leia mais: