Aterrissagem dura feriu comissários e estragou trem de pouso do avião

CRJ-900 – Imagem ilustrativa: Mark Brandon, via YouTube

Uma ocorrência registrada no sistema do órgão de investigação do Canadá (TSB) dá conta de que um incidente de “hard landing” (pouso duro, quando a aeronave toca o solo com mais força do que o limite aceitável) gerou consequências para a estrutura do trem de pouso do jato comercial e ferimentos a dois comissários de bordo.

Segundo os dados do TSB, reportados pelo The Aviation Herald, a aeronave envolvida foi o Canadair CRJ-900 registrado sob a matrícula C-FOJZ, operado pela companhia aérea canadense Jazz, a maior parceira regional da Air Canada.

O avião estava realizando, no dia 28 de agosto, o voo de número QK-8485 de Edmonton para Vancouver, ambas cidades do Canadá, com 58 passageiros e 4 tripulantes. O primeiro oficial (copiloto) era o piloto de voo e o comandante era o piloto de monitoramento, além de estar realizando um check do copiloto.

O incidente ocorreu ao pousar na pista 08L de Vancouver e, a princípio, a aeronave saiu da pista normalmente e taxiou até o pátio, mas os pilotos não conseguiram iniciar a APU (unidade de potência auxiliar, que fornece, por exemplo, energia elétrica para os sistemas da aeronave quando ela está em solo com os motores desligados).

Depois que os pilotos desligaram a aeronave, descobriram que durante o pouso os comissários haviam sofrido ferimentos. Os gravadores de dados de voo foram verificados e registraram uma aceleração vertical de +2.789G.

O TSB relatou que o comissário de bordo sentado na traseira da aeronave durante o pouso sofreu ferimentos graves, recebeu os primeiros socorros e foi transportado para um hospital local. O outro comissário de bordo recebeu ferimentos leves.

O impacto do pouso exigiu uma inspeção de “evento de pouso de alta carga” (HLLE na sigla em inglês), e esta inspeção determinou que ambos os amortecedores do trem de pouso principal tinham atingido o fundo de seu curso de deslocamento.

A aeronave permaneceu no solo por 6 dias até que a HLLE fosse concluída e a manutenção subsequente envolveu a substituição de ambos os amortecedores do trem de pouso principal. Após os serviços, a aeronave voltou ao voos comerciais.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias