Aumento nas refeições veganas nos voos da Emirates foi de 154% em 2022

Imagem ilustrativa – Fonte: Emirates

A Emirates, uma das maiores companhias aéreas do mundo no segmento de voos internacionais, informa hoje, 9 de janeiro, que registrou um aumento de 154% nas refeições veganas servidas a bordo entre 2021 e 2022, com mais de 280.000 refeições à base de plantas consumidas no ano passado.

A Emirates serve refeições veganas desde a década de 1990. Inicialmente, os requisitos veganos concentravam-se em rotas específicas, como Adis Abeba, na Etiópia, onde refeições veganas são exigidas durante certas épocas do ano por aqueles que praticam a fé ortodoxa etíope, ou em todo o subcontinente indiano, onde várias religiões incentivam uma dieta baseada em vegetais.

Nos últimos anos, no entanto, os pratos veganos ganharam popularidade rapidamente nos Estados Unidos, Austrália e algumas rotas europeias e britânicas, com a Emirates observando um aumento considerável no interesse por pratos veganos na última década. As rotas que mostram um interesse crescente recente em refeições veganas incluem Beirute, Cairo e Taiwan.

Com isso, atualmente, a Emirates oferece mais de 180 receitas para passageiros veganos ou que procuram uma refeição saudável a bordo. Mais de 195.000 sobremesas veganas foram servidas em 2022 em todas as classes de viagem.

Opções veganas estão disponíveis para pedido e pré-encomenda a bordo, bem como nos Emirates Lounges. Os clientes podem solicitar refeições veganas em todos os voos da Emirates e em todas as classes de viagem até 24 horas antes da partida. Em rotas de alta demanda, as refeições à base de plantas também são oferecidas como parte do menu principal.

Imagem: Emirates

Informações da Emirates

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Boeing vai despedir 2.000 trabalhadores, mas ainda vai crescer no ano

0
A Boeing está se preparando para demitir 2.000 trabalhadores, principalmente de cargos corporativos. A empresa aeroespacial norte-americana