Avião Bombardeiro Supersônico chama atenção ao passar por pequenas cidades

Veja a seguir, em fotos e vídeo, como foi a viagem de um Rockwell B-1 Lancer, bombardeiro estratégico norte-americano quadrimotor de geometria variável (suas asas mudam de posição), levado por centenas de quilômetros rumo a sua aposentadoria, após anos de serviço.

Imagem: Alan Wilson, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Após cumprir seu papel na Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), com mais de 10.000 horas de voo, o governo americano resolveu pela retirada da aeronave de serviço, pois a mesma precisaria de grandes reparos estruturais que custariam aos contribuintes mais de US$ 30 milhões (cerca de R$ 155 milhões).

Além do B-1 em questão, a USAF foi autorizada a retirar outras 17 aeronaves B-1B para ter uma frota mais saudável de 45 aeronaves e aproveitar ao máximo os suprimentos e o pessoal, enquanto a frota do novo bombardeiro B-21 Raider em desenvolvimento não entra em serviço.

Parte da aeronave em questão, com pouco mais de 40 metros, foi desmontada na Base Aérea de Tinker e levada em cima de uma caminhão por mais de 260 quilômetros.

Conforme as imagens acima, nota-se que o deslocamento do ‘charuto’ da aeronave cruzando as ruas de pequenas cidades do estado de Oklahoma em sua trajetória, quando a aeronave foi levada por uma empresa especializada em transportes especiais. Outras partes da aeronave já haviam sido transportada semanas antes.

Segundo informações do RedHome Aviation, que fez os registros, o destino foi o Instituto Nacional de Pesquisa em Aviação da Universidade Estadual de Wichita. Lá, a aeronave será desmontada, escaneada e montada digitalmente para criar um protótipo digital.

A universidade irá estudar os efeitos da fadiga do material da aeronave em um ambiente virtual. A Universidade já possui um B-1B parcial, adquirido em 2020.

Como citado acima, o B-1 tem geometria de asas variável, ou seja, suas asas se “fecham” para trás quando o jato acelera para velocidades supersônicas, e retornam para a posição padrão para pousos, decolagens e voos em menor velocidade.

Imagem: US Government, via Wikimedia Commons

Leia também:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Avião Airbus A320neo JetSMART Pato Patinho

Em expansão pela América do Sul, JetSMART inaugura voos para Montevidéu

0
A JetSMART Airlines realizou hoje, 18 de janeiro de 2022, seu voo inaugural entre Montevidéu, no Uruguai, e Santiago, no Chile.