Avião brasileiro Embraer 145 opera o voo da estreia do moderno novo terminal de Bengaluru

O embarque no Embraer 145 na estreia do novo teminal – Imagem: Soumen Mukherjee, via Twitter

A fabricante brasileira Embraer é amplamente conhecida no mundo todo pela qualidade e eficiência de suas aeronaves, incluindo desde os primeiros modelos a hélice ainda usados na atualidade até os mais recentes e modernos jatos executivos, militares e comerciais, empregados pelos mais variados operadores em todos os continentes.

Com isso, uma dessas aeronaves feitas no Brasil, na época da primeira geração dos aviões a jato regionais (ERJ) da Embraer, participou de um pedaço da história da aviação da Índia nesse final de semana.

Às 8h50 de domingo, 15 de janeiro, quando o novo Terminal 2 do Aeroporto Internacional de Kempegowda, em Bengaluru, foi inaugurado, o primeiro voo, SDG-117, foi operado por um avião Embraer da companhia indiana Star Air, para Kalaburagi. O primeiro desembarque no novo terminal também foi o do jato brasileiro, cerca de duas horas e meia depois, no trecho de volta.

Segundo o The New Indian Express, uma performance de Dollu Kunitha, como vista no vídeo a seguir, além de uma cerimônia de corte do bolo, eventos lúdicos e o acendimento do tradicional candeeiro no interior das instalações do T2 marcaram o início das operações comerciais.

De acordo com o portal indiano de notícias, o primeiro passageiro a entrar no terminal e depois embarcar no Embraer 145 da Star Air, de 50 lugares, foi o entusiasta da aviação Gautam Musinipalli.

Desenvolvedor sênior do JP Morgan em San Jose, nos EUA, o indiano Musinipalli disse estar encantado com o fato de sua visita à Índia coincidir com a decolagem do voo inaugural do novo terminal. Ele também voltou para Bengaluru no trecho de volta, o voo S5-188.

Musinipalli chegou ao aeroporto às 5h40, três horas antes da viagem marcada.

“Cheguei à entrada do Terminal Um. A partir de agora, acho que nenhum motorista de táxi está familiarizado em chegar ao novo terminal. Um serviço de transporte gratuito estava esperando lá para transportar os passageiros para o T2. Eu fui literalmente o primeiro a embarcar no ônibus também! Até o motorista deste ônibus se confundiu com o caminho a seguir para chegar ao novo terminal e pediu desculpas pelo erro”, disse.

Ele já havia viajado no primeiro voo do Airbus A380 da Emirates de Bengaluru para Dubai, bem como no primeiro voo da Nippon Airlines para Tóquio, no período pré-Covid.

O técnico teve boas impressões com o novo terminal: “É bom demais. Eu avalio melhor do que o aeroporto de Osaka em Tóquio e o aeroporto de Nova York. Minha entrada foi tranquila usando minha retina (tecnologia de reconhecimento facial) e as verificações foram muito rápidas. Havia muitos balcões abertos e poucos passageiros e uma pessoa levava apenas dois minutos para pegar o cartão de embarque”.

O vídeo a seguir mostra algumas cenas de como ficou o bonito novo terminal do aeroporto indiano:

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

IBAMA destrói aeronaves do garimpo ilegal no território Yanomami, em Roraima

0
Agentes do Ibama iniciaram na segunda-feira (6), com apoio da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e da Força Nacional de Segurança