Avião disfarçado das Operações Especiais dos EUA pousa no Rio de Janeiro em missão secreta

Um raro avião da frota militar dos EUA chegou ao Brasil neste domingo (4). Sua missão é secreta e tem a ver com sua singularidade.

Foto da USAF por Staff Sgt. Trevor T. McBride

O arsenal de armas e também de aeronaves dos EUA é bastante conhecido, dadas as exibições do país (que são também formas de demonstração de força) e também a prestação de contas aos contribuintes. E mesmo as aeronaves que servem às Operações Especiais não ficam tão escondidas, mas isto não significa que elas sejam tão fáceis de identificar como outros aviões militares.

Exemplo disso é o C-146A Wolfhound, operado atualmente nos 524º e 859º Esquadrões de Operações Especiais da Força Aérea Americana, a USAF. Estes esquadrões não contam com tropas especiais, mas sim com aeronaves que servem às Operações Especiais, não apenas da USAF, mas também das outras três forças armadas, a Marinha, Fuzileiros e Exército.

Apesar do nome militar, o avião não é nada mais que um turboélice Dornier 328, de origem alemã e que teve um sucesso relativo no mercado comercial, tendo inclusive uma versão com motores a jato. Mas foram as características da versão turboélice que chamaram a atenção da USAF, já que o Do-328 consegue pousar em pistas não preparadas como de cascalho, terra e grama, e consegue decolar em distâncias muito curtas.

Isto, aliado ao fato de ser um avião civil com pintura típica de um operador privado, dá à USAF a discrição necessária para as Operações Especiais enquanto opera em locais remotos com pouca infraestrutura. Daí dizer que se trata de um avião “dissimulado”.

Segundo dados das plataformas de rastreamento de voos RadarBox e FlightRadar24, o avião saiu da Flórida, passou por San Juan, em Porto Rico, depois veio para Manaus e fez mais uma parada em Brasília, antes de chegar no Rio de Janeiro, no Aeroporto Internacional do Galeão.

Não está publicamente divulgada qual a missão que o C-146A de matrícula 97-3091 está cumprindo no Rio de Janeiro. Se novidades foram divulgadas, o AEROIN reportará.

Curiosamente, o Do-328 não é o único turboélice de origem civil da USAF a operar no Brasil, como explica a matéria abaixo.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias