Início Empresas Aéreas

Azul avança com o processo de inclusão do Airbus A350 na sua frota de aeronaves

O processo de inclusão do Airbus A350 nas Especificações Operativas (EO) da Azul Linhas Aéreas iniciou-se no ano passado.

EXCLUSIVO – O movimento pela inclusão do Airbus A350-900 à frota da Azul Linhas Aéreas, intenso nos últimos meses, viu a empresa atuando para concluir toda a “papelada” requerida pela ANAC para a adição do novo modelo ao EO. Atualmente, a companhia atua na atualização e aprovação dos manuais, segundo fontes. Com o processo próximo de ser finalizado, a empresa poderá trazer, em breve, a primeira aeronave do modelo ao Brasil.

Em maio, o AEROIN falou com exclusividade sobre os exemplares do A350 que estão sendo preparados na França. Eles serão os maiores aviões da história de 14 anos da empresa e têm chegada prevista ainda para este ano. Devem ser quatro as primeiras aeronaves, todas elas ex-Hong Kong Airlines e com média de 4,6 anos de idade. Elas têm os seguintes números de série:

MSN 168 – Atualmente está parada no aerporto de Lourdes-Tarbes (França), onde passará por manutenção e conserto de alguns itens, incluindo uma troca de motor, antes de ser colocado em condição de voo.

MSN 153 – Também está em Lourdes-Tarbes, no entanto em melhores condições do que o citado acima. Espera-se que esteja disponível para a Azul em novembro, após ser retirado do armazenamento de longo prazo e colocado em condições de voo.

MSN 187 – Mesmo status da aeronave acima.

MSN 124 – Está parada no aeroporto de Abu Dhabi desde fevereiro. Antes, a aeronave estava em Lourdes-Tarbes como as outras, mas seguiu para o Oriente Médio para passar por manutenção.

Mais detalhes

OUTROS DOIS – A Azul também é garantidora de outros dois jatos do mesmo modelo, que pertenciam antes à chinesa Hainan (do mesmo grupo da Hong Kong Airlines). Eles têm MSN 98 e 112. Sobre eles, não há confirmação de que serão repassados à Azul.

CARTEIRA DA AIRBUS – A carteira de pedidos da Airbus, que também registra empresas que adquirem aviões de segunda mão, contém quatro aviões do modelo listados para a Azul.

A330 DEVEM SAIR – No ano passado, em entrevista, John Rodgerson, o CEO da Azul, disse: “Não vamos receber o A350 sem retirar o A330”. De fato, os A330-200 são os aviões mais velhos da frota, com idade média superior a 18 anos e próximo da vida útil em empresas de primeira linha.