Azul Conecta implementa segunda etapa do treinamento de pilotos com realidade virtual

O Grupo Plan Marketing, sediado em Novo Hamburgo (RS), entregou em julho a segunda etapa do sistema de treinamento com realidade virtual para a Azul Conecta. Além do simulador de cabine, que passou a ser utilizado ainda no início de 2022, foram incluídas duas funcionalidades: novos avatares e um dashboard gerencial com os dados de performance. 

Entre as novidades, estão quatro avatares que representam piloto e copiloto. Os personagens garantem a representatividade já existente no setor, com opções que representam mulheres brancas e negras, bem como homens brancos e negros. A seleção será randômica, ou seja, o próprio programa selecionará o perfil. 

Outro diferencial será o dashboard (painel visual que apresenta, de maneira centralizada, um conjunto informações), no qual os instrutores do curso conseguirão cadastrar as turmas e toda a parte de dados e performance estará salva. Desta forma, a própria Azul poderá acompanhar o histórico e a evolução, tanto em grupo quanto individualmente, e poderão, até mesmo, aprimorar os processos do treinamento, identificando em quais etapas surgem as dificuldades.

De acordo com o sócio do Grupo Plan, Alexandre Akira, o programa foi tornando-se mais completo na fase do desenvolvimento, onde foram identificadas possibilidades de novas aplicabilidades, o que, inclusive, superou as expectativas e qualidade de aplicação. 

Recurso inédito

A realidade virtual não é uma novidade no setor da aviação, principalmente para simuladores de voo. No entanto, o Grupo Plan Marketing buscou uma tecnologia inovadora para ajudar os pilotos a se familiarizar com o cockpit e a execução de todos os procedimentos de segurança. 

Neste projeto, utilizamos um equipamento portátil (standalone) sem a necessidade de conectar a um computador e implementamos a função do uso do movimento das mãos ao invés de controles, deixando a experiência mais próxima do procedimento real”, explica Akira. 

Além de aprimorar aspectos de segurança, o treinamento, que tem ao total 68 etapas, também possibilita otimizar o tempo nos simuladores de voos, fazendo com que os pilotos e copilotos se preocupem mais com o percurso e os procedimentos necessários, deixando o processo mais fluido. 

“Além disso, os simuladores de voo são muito disputados para gastarem muito tempo na familiarização e utilização dos comandos dos checklist de segurança. Com o nosso simulador, a Azul consegue adquirir mais equipamentos e ganhar escala nos treinamentos”, destaca o sócio do Grupo Plan Marketing.

“Os resultados já notados na execução da primeira etapa são bastante positivos. Além da receptividade à tecnologia, que tem uma usabilidade muito didática e fácil de manusear, temos notado que os Tripulantes chegam mais familiarizados com a cabine de comando para as aulas no simulador”, destaca Flávio Costa, vice-presidente técnico da Azul. 

“Agora com a segunda fase já em fase de produção, conseguiremos, por meio de um dashboard, avaliar e medir o desempenho dos tripulantes neste processo que antecede a programação no simulador. Conseguiremos medir quais são as etapas com mais dificuldade ou maior tempo de duração para a sua realização, por exemplo. A tecnologia desenvolvida em parceria com a Plan Marketing tem nos ajudado a otimizar os nossos treinamentos, de forma inédita na aviação comercial brasileira, e colabora ativamente com o desenvolvimento dos nossos tripulantes”, completa o executivo.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Latam ajusta malha de voos internacionais saindo da Colômbia e do...

0
Assim como a subsidiária brasileira, as operações da Latam na Colômbia e no Peru também passam por ajustes nas suas malhas de voos