Azul é a primeira das companhias brasileiras a receber avião novinho de fábrica em 2023

Embraer 195-E2 da Azul, semelhante ao que acaba de ser entregue à companhia

Mais dois aviões novos de fábrica acabam de ser entregues para integrarem a frota de uma empresa aérea brasileira e, assim, reduzirem o índice de idade média das aeronaves da aviação comercial nacional.

A primeira companhia do Brasil a receber um avião novo nesse ano de 2023 é a Azul Linhas Aéreas, com a entrega de um jato Embraer, além da chegada ao país de um turboélice Cessna, fabricado nos Estados Unidos.

O avião de fabricação nacional, segundo reportado pelo Aviator, é o Embraer 195-E2 de número de fabricação 19020089, que em breve estará voando na malha da Azul sob a matrícula PS-AEM. Será o 15º exemplar do modelo da nova geração dos E-Jets na frota.

Outros cinco, de matrículas PS-AEI, -AEJ, -AEK, -AEL e -AEN, foram entregues entre outubro e dezembro de 2022, e mais unidades ficarão prontas nos próximos meses.

Já o equipamento da fabricante norte-americana é o Cessna Grand Caravan EX de matrícula PS-CNI, para a frota da divisão sub-regional da companhia, a Azul Conecta. Esse é o 27º exemplar da família Grand Caravan na frota da empresa.

Cessna Grand Caravan EX da Azul Conecta, semelhante ao que acaba de chegar ao país

A aeronave chegou ao Brasil na quinta-feira, 5 de janeiro, após ter saído dos Estados Unidos em 31 de dezembro. Foram 6 escalas durante o percurso, até o pouso no aeroporto de Belém, no Pará.

Depois, nessa sexta-feira, 6, o Grand Caravan partiu de Belém e fez escalas em Marabá, ainda no Pará, em Palmas, no Tocantins, e completou o translado até o aeroporto de Confins (MG), na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O voo do PS-CNI até Confins nessa sexta-feira – Imagem: RadarBox

Como costuma ser feito, o novo E195-E2 deverá partir de São José dos Campos e voar para o Uruguai, antes de seguir até Confins (Atualização: a aeronave já foi avistada no aeroporto mineiro nessa sexta-feira), e o Grand Caravan deverá partir rumo a Jundiaí (SP), onde fica a base da Azul Conecta.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Irã revela base aérea “secreta e subterrânea”, mas que já foi...

0
A República Islâmica do Irã revelou em vídeo a sua mais nova base aérea, que é subterrânea e seria secreta, mas ela foi descoberta.