Início Empresas Aéreas

Azul fez o seu último voo de Congonhas para Fernando de Noronha

A Azul termina hoje, 8 de agosto, uma rota histórica, que ligou a principal capital do país a ilha mais remota do Brasil, em um voo direto com um avião nacional.

O voo de Congonhas para Fernando de Noronha é até hoje o mais longo feito no Brasil com uma aeronave produzida no país, durando 3 horas e 30 minutos a bordo de aeronaves do modelo Embraer E195-E2. Como o AEROIN mostrou anteriormente em um relato.

O voo é bastante atípico e diferente dos outros domésticos e só se tornou possível pela performance do novo Embraer E2, que é mais econômico e maior que os jatos brasileiros de primeira geração, assim como pelo fato da ilha começar a contar com abastecimento, já que desde o ano passado o combustível de aviação está sendo levado do continente para Noronha em um navio-tanque.

A rota da Azul, por sua vez, foi criada para atender o público mais seleto, que trabalha e vive em São Paulo, e que quer ir para Noronha num voo direto, sem precisar passar por Recife, assim ficando mais tempo na Ilha e menos em deslocamento.

Apesar do sucesso inicial da rota, a falta de opções de conexões com outros voos da própria Azul fez com que a empresa mudasse o ponto de partida, que a partir de amanhã passará para Campinas, principal centro de conexões da empresa.

Com essa mudança mais passageiros poderão ir para Fernando de Noronha de maneira mais ágil, saindo de sua cidade, passando por Viracopos, antes de chegar finalmente na ilha paradisíaca. O último voo saindo de Congonhas pode ser acompanhado clicando neste link.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A