Bebê nasce em avião que evacuou afegãos e mãe dá-lhe o nome do voo

Imagem: Comando de Mobilidade Aérea

Em meio ao caos das tristes notícias que temos vistos nos últimos dias desde a tomada do Afeganistão pelo Talibã, um acontecimento feliz se deu a bordo de um dos aviões que estão promovendo a evacuação dos cidadãos que buscam fugir do país.

Segundo reportou o Comando de Mobilidade Aérea do Estados Unidos, um bebê nasceu a bordo de um grande avião militar Boeing C-17 Globemaster da Força Aérea Americana, no último sábado, 21 de agosto, quando ele fazia o transporte de um grupo de pessoas que haviam sido evacuadas para o Qatar e então voavam para a Alemanha.

O Comando descreve que, durante o voo, a mãe entrou em trabalho de parto e começou a ter complicações no processo. Diante do problema, o comandante da aeronave decidiu descer o C-17 para uma altitude menor, fazendo aumentar a pressão do ar na aeronave, o que ajudou a estabilizar e salvar a vida da mãe.

Momentos depois de pousar na Base Aérea de Ramstein, na Alemanha, aviadores do 86º Grupamento Médico, um deles uma enfermeira, subiram a bordo e ajudaram a criança a vir ao mundo no compartimento de carga da aeronave. A menina e a mãe foram transportadas para um centro médico próximo em boas condições de saúde.

Imagem: Comando de Mobilidade Aérea

O indicativo de chamada de rádio do voo em questão era “Reach 828”. Segundo reporta a CNN, em uma coletiva com repórteres no Pentágono, Tod Wolters, comandante do Comando Europeu dos EUA e Comandante Aliado Supremo da OTAN na Europa, comentou:

“Tivemos conversas com a mãe e o pai do bebê. Eles chamaram a menina de Reach. E eles fizeram isso porque o indicativo de chamada da aeronave C-17 que os levou do Qatar a Ramstein era Reach.”

Também segundo a CNN, a enfermeira Erin Brymer, que ajudou no nascimento de Reach, disse que ela “esperava o pior, rezando pelo melhor”. “Quando avaliei a paciente, estávamos sem volta. Aquele bebê estava para nascer antes que pudéssemos transferi-la para outra unidade”.

Por fim, quando a bebê nasceu chorando e foi possível colocá-la diretamente no peito da mãe, e ela começou a mamar na hora, Erin finalmente se tranquilizou: “Ali finalmente eu estava como, ‘Ok, agora estamos bem aqui’.”

O piloto ainda anunciou erroneamente a bordo que o bebê era um menino, e Erin disse que o corrigiu. “Quer dizer, é uma menina!”, ratificou o piloto.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Helicóptero de inspeção de gasoduto cai no quintal de uma casa;...

0
Um incidente chamou a atenção hoje nos EUA, quando um helicóptero de inspeção de gasoduto e oleoduto caiu no quintal de uma casa.