Boeing 737 MAX eleva o nariz antes da hora na decolagem após engano em seu carregamento

Boeing 737 MAX-8 – Imagem: Mark Harkin / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Um incidente chamou a atenção pouco mais de uma semana atrás, quando um Boeing 737 MAX elevou seu nariz antes do comando dos pilotos durante a corrida de decolagem.

Inicialmente, a ocorrência levantou preocupações, já que se suspeitou que poderia envolver o sistema de controle do jato, tão verificado e testado até sua liberação após os acidentes de 2018 e 2019, porém, descobriu-se que a causa era outra.

Segundo dados do The Aviation Herald, a aeronave envolvida foi o Boeing 737 MAX-8 registrado sob a matrícula C-GEKX, operado pela Air Canada, quando realizando o voo AC-234 de Vancouver para Edmonton, ambas cidades do Canadá, na segunda-feira da semana passada, dia 19 de dezembro.

Com 160 passageiros e 6 tripulantes a bordo, o jato estava acelerando para decolagem da pista 26L de Vancouver quando seu nariz levantou-se inesperadamente, sem atuação dos pilotos no manche de controle.

Apesar da elevação, o piloto aos comandos conseguiu manter o nariz abaixado e continuou a decolagem, prosseguindo com o voo até o destino, onde realizou o pouso dentro da normalidade.

Após a situação, o Conselho de Segurança de Transporte (TSB) do Canadá relatou que a load sheet (documento da distribuição de peso da aeronave) mostrou que havia 89 malas que estariam embarcadas no porão dianteiro de carga, no entanto, elas foram carregadas no porão traseiro. O peso extra na parte traseira da aeronave, maior do que o oficialmente esperado, causou a rotação adiantada.

A companhia aérea está investigando o caso para determinar por que ocorreu o sério engano no procedimento de embarque.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Aviões Embraer Legacy 500 de empresa europeia serão os primeiros a...

0
A Embraer anunciou hoje que a Flexjet é a primeira cliente do Legacy 500 no mundo a instalar a Banda Ka, que oferece conexão rápida