Boeing finaliza avançada fábrica para produção de materiais compósitos de aeronaves de guerra

Imagem: Boeing

A Boeing anuncia hoje que sua unidade de negócios de Defesa, Espaço e Segurança (BDS) apresentou, na segunda-feira, 12 de setembro, seu novo Centro de Fabricação de Compostos Avançados (ACFC), construído especificamente para produzir componentes para futuras aeronaves de combate.

A nova instalação em Mesa, Arizona, será uma instalação de produção segura operada pela Phantom Works, divisão proprietária de pesquisa, desenvolvimento e prototipagem da BDS. A fase de construção da instalação de 155.000 pés quadrados (14.400 metros quadrados) está agora concluída, e espera-se que o centro esteja totalmente operacional nos próximos meses.

Aproveitando as melhores práticas de programas recentes como o MQ-28 Ghost Bat, MQ-25 Stingray, T-7A Red Hawk e tecnologias proprietárias, o ACFC permitirá que a Boeing dimensione um sistema de produção digital modular, flexível e independente de plataforma através de todos os futuros programas da BDS, proporcionando velocidade, agilidade e eficiência de custos sem precedentes.

Novas fábricas adicionais que suportam as fases subsequentes de produção estão em construção na região de St. Louis e devem entrar em operação nos próximos anos.

“A Boeing foi pioneira em uma nova era de engenharia aeroespacial digital em programas como o T-7, MQ-25 e MQ-28, e agora estamos liderando o caminho novamente ao transformar digitalmente todo o nosso sistema de produção para construir a próxima geração de sistemas avançados de aeronaves de combate”, disse Ted Colbert, presidente e CEO de Defesa, Espaço e Segurança.

“O novo Centro de Fabricação de Compostos Avançados e as fábricas que o seguirão posicionam a Boeing para fornecer as aeronaves mais avançadas digitalmente, produzidas de forma simples e eficiente e com suporte inteligente para clientes militares”, completou Colbert.

“O ACFC capitaliza o que há de mais recente em engenharia digital – desde o conceito inicial e design até o chão de produção e sustentação – e suas capacidades estão alinhadas diretamente com a necessidade de nossos clientes de projetar, construir e colocar em campo aeronaves de combate avançadas em prazos dramaticamente acelerados”, disse Steve Nordlund, vice-presidente e gerente geral da Boeing Phantom Works.

“Estamos comprometidos com um futuro em que nossas plataformas sejam mais modulares e adaptáveis, nosso software seja mais modificável e escalável e onde nossos clientes tenham uma experiência comum em todos os nossos produtos – oferecendo vantagens disruptivas do fundo do mar ao espaço”, finalizou Nordlund.

Informações da Boeing

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Passageiros levam dura e são expulsos do voo por guardarem sua...

0
A Delta Air Lines está sendo acusada de tratar seus passageiros de forma desrespeitosa após uma comissária de bordo ter dito a uma passageira