Caça chinês para a Argentina: o embaixador argentino na China fala em “cooperação histórica”

Imagem: DCS PC Game / Ilustrativa

O embaixador argentino na China reuniu-se com representantes da Argentina para analisar o grau de progresso na cooperação em defesa entre os dois países e, em particular, a possível aquisição dos caças sino-paquistaneses JF-17 Thunder.

De acordo com a TELAM (serviço de notícias do estado argentino), o embaixador argentino em Pequim, Sabino Vaca Narvaja, reuniu-se na quinta-feira passada com representantes da China National Aero-Technology Import & Export Corporation (CATIC)  para analisar o andamento do possível projeto de aquisição do  JF-17  aeronaves Thunder, à margem da 14ª Exposição Internacional de Aviação e Aeroespacial da China, também conhecida como Airshow China 222, na cidade portuária de Zhuhai, província de Guangdong.

Como cita o site Aviacionline, Vaca Narvaja argumentou que o projeto de cooperação promovido pelo Ministério da Defesa poderia ser “histórico e transcendental para nosso país e nosso sistema de defesa e permaneceria na história das forças armadas argentinas”. Da mesma forma, destacou que o ministro da Defesa, Jorge Taiana, era o chanceler argentino quando começou a cooperação com o CATIC, marcando uma continuidade no esquema de relacionamento com a China iniciado durante o governo da atual vice-presidente Cristina Fernández de Kirchner.

Durante a conferência de imprensa, o embaixador destacou “a importância da cooperação com a China em matéria de defesa porque as aeronaves produzidas pela CATIC não incorporam tecnologia de nenhum país com quaisquer restrições à sua venda ao nosso país”.

“A cooperação de defesa com a China não tem condições e é o caminho para consolidar nossa soberania territorial”, enfatizou Vaca Narvaja. As declarações do representante na China juntam-se às do chefe da pasta da defesa Jorge Taiana, que manifestou há meses que “a relação com a China vai dar um salto em matéria militar”.

Da embaixada argentina na China também ficou claro que a cooperação em defesa não se limita à possibilidade de aquisição de aeronaves JF-17. Conforme noticiado, com a China North Industries Group Corporation Limited (NORINCO), o governo argentino está avançando em um projeto que contemplaria, não apenas a aquisição de veículos blindados 8×8, que são utilizados em missões de paz, mas também também a possível instalação na Argentina de uma fábrica para a produção desses veículos.

Em todas as reuniões de defesa, o diplomata manteve como ideia fundamental que a cooperação com a China deve incluir vínculos produtivos para o ecossistema militar argentino.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias