Início Empresas Aéreas

Casal embarca no avião errado e vai parar a 1.900 km do destino esperado

Uma confusão em um voo da Ryanair acabou resultando em piadas, constrangimento e insinuações por parte da empresa, que enviou dois passageiros para o país errado.

Divulgação – Ryanair

Tudo começou quando o casal Humaira e Farooq Shaikh embarcou em um voo da companhia aérea de baixo-custo Ryanair, de Londres, na Inglaterra, para Sevilha, na Espanha. O que era para ser uma agradável viagem de férias bancada pelo filho do casal, no entanto, acabou se tornando um pesadelo quando os dois desembarcaram no aeroporto, entraram em um táxi e perceberam que não estavam na Espanha, mas sim a 1.900 km de distância de lá.

Humaira e Farooq desembarcaram em Zakynthos, na Grécia, e não em Sevilha. O casal afirma que, em Londres, entrou na fila do que pensava ser seu portão de embarque e, por causa de um atraso em solo, a tripulação acabou não informando o destino do voo. O procedimento de embarque da empresa também não foi adequadamente seguido, pois, se tivesse sido, evitaria o equívoco.

Na Grécia, ao perceberem o erro e retornarem ao aeroporto, os funcionários da Ryanair teriam dado risada da cara dos passageiros, achando que seria algum tipo de piada ou golpe, mesmo eles apresentando os cartões de embarque para Sevilha. Após muita reclamação, eles foram acomodados em um hotel por apenas uma noite, mas o próximo voo para o Reino Unido disponível era para quatro dias depois, segundo o jornal DailyRecord.

Com isso, o filho do casal teve que arcar com os custos da acomodação pelas demais três noites, enquanto eles esperavam o retorno para casa.

Apesar da oportunidade de conhecerem a Grécia, o casal ficou chateado com a situação, e para decepção deles, a Ryanair não se desculpou. Além do prejuízo de £1.100 libras esterlinas (R$ 8.200) pelas reservas na Espanha e pelo hotel na Grécia, o casal ainda teve que ver a Ryanair afirmar que a culpa não foi deles.

Segundo o e-mail revelado pelo casal, a Ryanair afirma que “os balcões de check-in estão claramente identificados no aeroporto. Além disso, em cada portão existe uma tela com o número do voo e destino, assim como o cartão de embarque mostra claramente o número do voo e destino. É da responsabilidade de cada passageiro garantir que se siga o procedimento correto e prestar atenção à informação disponível para eles”.

A mensagem foi recebida pela família como um deboche, inferindo que os passageiros não teriam instrução suficiente para pegar um voo, e não que a empresa cometeu uma falha de segurança ao não conferir a lista de passageiros em um voo internacional. O certo é que esse assunto ainda ganhará mais capítulos, possivelmente na justiça.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A