Casal surpreende e se casa a bordo de enorme cargueiro militar C-17 Globemaster

Imagem: USAF

Cerimônias de casamento sempre são emocionantes e memoráveis, muitas vezes sendo em locais especiais escolhidos pelos casais. Aqui no AEROIN já noticiamos diversos pedidos de casamentos e também cerimonias a bordo de aeronaves comerciais, ora realizados por passageiros, ora realizados por tripulantes.

Mas um casal resolveu inovar ainda mais, já que o marido, Jonathen Guzik, é sargento técnico da Força Aérea dos Estados Unidos. Ele vislumbrou a possibilidade de se casar a bordo do enorme cargueiro militar McDonnell Douglas/Boeing C-17 Globemaster.

Inicialmente, no entanto, o técnico de metais aeronáuticos do 167º Grupo de Manutenção retrocedeu na ideia de se casar na base, pensando que haveria muitos obstáculos para coordenar a cerimônia, especialmente em uma aeronave militar. Já Angela, sua agora esposa, uma integrante da Marinha que cresceu em bases militares, ficou animada e otimista com a ideia desde o início.

No fim, após algumas burocracias, no dia 19 de outubro deste ano o casal trocou votos no compartimento de transporte de um C-17 estacionado no pátio da 167ª Asa de Transporte Aéreo (167ª AW) em Martinsburg, West Virginia, nos Estados Unidos.

Imagem: USAF

Angela foi escoltada por seu filho pelo corredor, ou melhor, pelo compartimento de carga, enquanto os pais dos casais e os filhos de Guzik se colocaram nos assentos de passageiro da parede lateral da área de carga. O sargento da equipe Justin Watson era o padrinho e o filho de Watson era o portador do anel.

Com a luz do sol entrando pelas portas de carga abertas na parte traseira da aeronave, o sargento técnico Corey Chaney, eletricista de aeronaves do 167º Grupo de Manutenção, celebrou o casamento em frente às escadas de acesso ao cockpit. Chaney disse que nunca havia considerado ser um oficial de casamento, mas foi ordenado quando o casal anunciou a cerimônia a ele.

“Fiquei animado em ajudar alguns amigos meus”, disse Chaney, que é vizinho dos Guziks.

O treinamento anterior de instrutor militar de Chaney foi útil para seu novo trabalho.

“Apoiei-me no meu treinamento que recebi na McGhee Tyson durante o curso de certificação de instrutor para me ajudar a me preparar para como eu iria apresentar e manter o fluxo do casamento”, disse Chaney. “Fiquei verdadeiramente honrado por poder fazer parte do grande dia deles.”

Uma base militar sem capela não é um lugar provável para a realização de um casamento. Embora o casamento de Guzik tenha sido uma ocasião pequena e privada, foi um evento histórico para a 167ª AW.

Tudo correu sem contratempos. Foi ótimo e estamos super felizes”, disse Angela.

Com informações do DVIDS

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Latam ajusta malha de voos internacionais saindo da Colômbia e do...

0
Assim como a subsidiária brasileira, as operações da Latam na Colômbia e no Peru também passam por ajustes nas suas malhas de voos