China dará facilidade de entrada a pessoas vacinadas com imunizantes chineses

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Toshi Aoki – JP Spotters, CC BY-SA 3.0 , via Wikimedia Commons

As autoridades chinesas facilitarão a entrada de viajantes que tenham sido inoculados com uma vacina fabricada naquele país. Enquanto isso, a entrada de passageiros que receberam vacina fabricada em outro lugar seguirá rigorosos critérios de saúde e quarentena, mesmo quem receber o medicamento aprovado pela Organização Mundial de Saúde.

De acordo com o South China Morning Post, a China garante que reiniciará o processamento de vistos para permitir trocas controladas de pessoas.

Atualmente, os passageiros de Hong Kong, Estados Unidos, Reino Unido, Índia, Austrália, Iraque, Tailândia, Croácia, Israel, Paquistão e Filipinas podem solicitar a aprovação do visto de trabalho, no entanto, eles precisarão provar que receberam duas doses de uma vacina fabricada na China, ou, na sua falta, uma única dose pelo menos 14 dias antes de viajar.

Apesar da medida, alguns dos países mencionados não oferecem nenhuma vacina de fabricação chinesa. É o caso da Austrália, país que atualmente não possui contrato de compra de nenhuma dessas vacinas.

Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, negou que a medida tenha sido tomada como forma de pressionar outros países a reconhecerem as vacinas chinesas, mas porque estão convencidos de sua eficácia.

Não está totalmente claro como os passageiros identificarão que tomaram a vacina chinesa.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias