Colômbia apela para sua aérea estatal e jatos Embraer nos voos para a Venezuela

Foto de Pablo Andrés Ortega Chávez, GFDL 1.2, via Wikimedia

Segundo declarações do Ministro dos Transportes colombiano, a companhia aérea de promoção do desenvolvimento da Força Aérea Colombiana “está pronta” para operar a rota entre as capitais da Colômbia e da Venezuela, após as complicações sofridas pelo processo de aprovação dos demais operadores de ambos os países.

A empresa estatal da Colômbia, em questão, é a SATENA (sigla para Servicio Aereo para los Territorios Nacionales), sendo uma aérea comercial de passageiros, propriedade do Estado e fundada em 12 de abril de 1962. Está sediada em Fontibón, Bogotá.

A empresa opera rotas regionais e domésticas consideradas de desenvolvimento – sem expectativa de resultado comercial positivo – e possui uma frota de 10 aeronaves, incluindo turboélices ATR 42/72 e jatos regionais Embraer 145.

Além dos Embraer, o ministro indicou que existe a possibilidade de um Boeing 737-700 da Força Aérea, que foi incorporado como FAC-1220, cobrir voos na rota, proporcionando maior capacidade do que as aeronaves mencionadas anteriormente.

A programação e os equipamentos a operar serão detalhados em breve.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Passageiro a bordo do Boeing 737 da Gol filmou o momento...

0
O passageiro estava a bordo do Boeing 737 da Gol nessa manhã de sábado, quando houve a falha de motor na decolagem de Congonhas.