Com mais de 6 mil visitantes, exposição do caça F-39 Gripen no RJ é prorrogada

Réplica Saab F-39E Gripen – Imagem: DECEA

Diante do sucesso da exposição da réplica em tamanho real do novo Caça Multimissão F-39 Gripen, da Força Aérea Brasileira (FAB), a visitação foi estendida até o dia 29 de abril.

A exposição está aberta à visitação, sob agendamento online, na Esplanada do Centro Cultural da sede da Fundação Getulio Vargas (Praia de Botafogo, 186 – Botafogo, Rio de Janeiro), das 9h às 19h (segunda a sexta) e das 8h às 18h (sábados e domingos).

Entre crianças, profissionais da área de aviação e curiosos em conhecer o novo membro da frota da FAB, mais de 6 mil pessoas já visitaram a exposição. Narcisa Furtado, química, estava passando pela rua quando avistou o avião e resolveu entrar. Com a filha no colo, ela não perdeu a oportunidade de conhecer a aeronave.

“A exposição é muito boa e ver uma coisa diferente aumenta o nosso repertório”, disse ela. Assim como ela, Álvaro Gurgel, médico, morador do bairro, também estava passando em frente à FGV quando viu a exposição e resolveu realizar a sua inscrição. “Foi muito interessante conhecer o novo caça e atendeu as minhas expectativas”, disse ele.

Viviane Carlos de Oliveira Tavares Campos, professora, mãe dos escoteiros do ar Miguel Campos e Felipe Campos, levou os filhos para a exposição em busca de mais conhecimento no ramo de aviação, assunto que interessa às crianças. Os meninos estão inseridos no movimento escoteiros do ar em que as atividades são focadas na área de navegação aérea.

“Quando nós soubemos que tinha a disponibilidade de conhecer a réplica e conhecer um pouco mais sobre o avião, eles ficaram bem curiosos. A gente achou maravilhoso ter isso aqui na nossa cidade”, afirmou Viviane. Além disso, ela ressaltou a possibilidade de tirar várias dúvidas e curiosidades sobre o caça durante a exposição.

Já Felipe Fernandes, engenheiro e empresário da área de tecnologia, sempre foi um entusiasta de aviação. Na época de vestibular, participou de um esquadrão virtual de pilotos. Foi campeão mundial de simulação do caça F-22 e disputou até com pilotos americanos e da força aérea inglesa. Segundo ele, era algo sério dentro do universo de jogos.

“Quando vi na internet que era uma réplica de fibra de vidro, não achava que seria uma reprodução tão perfeita. É bem realista. Gostei muito”, comentou. Outro especialista na área, Felipe Menezes, mecânico de aeronaves, salientou que ficou bastante satisfeito com a exposição. “Achei a exposição bem didática. Eu, que sou formado na área, gostei muito dos aviônicos e de toda a estrutura montada. Muito boa a exposição”, avaliou.

Os alunos da FGV também aproveitaram o intervalo das aulas para conhecer o caça. Igor Junqueira, da FGV EMAp destacou que sempre teve muito interesse na área de aeronáutica. “Essa área me fascina, porque ela habita o ápice da tecnologia sempre. Nessa exposição não foi diferente”.

Segundo o aluno, os caças comprados pela FAB apresentam o que tem de melhor atualmente, com grandes tecnologias e, em especial, uma versatilidade impressionante (autonomia, espaço de pouso/decolagem, tipos de missão).

“Ver em primeira mão o modelo em escala original só torna mais real e imponente o quanto essas tecnologias são incríveis. Pesquisa militar, exceto pela finalidade bélica, gera na verdade uma quantidade massiva de avanços em todas as áreas, o que é extremamente positivo para a sociedade”, finalizou Igor.

Feita de fibra de vidro, madeira e metal, a réplica do mais novo integrante da frota de caças tem 15 metros de comprimento, oito de largura e quatro de altura. A visitação à réplica do Caça Multimissão F-39 Gripen é gratuita e aberta ao público. A faixa etária permitida é a partir de cinco anos (menores de 18 anos, acompanhados de responsável).

O visitante pode entrar na cabine, tirar fotos, conversar com os militares da FAB para conhecer os detalhes dessa aeronave com tecnologia revolucionária e cheia de funcionalidades estratégicas.

Para conhecer a exposição é necessário agendar a visita pelo site neste link.

Informações da Fundação Getúlio Vargas

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

DECEA registra cerca de 310.000 operações não tripuladas com drones em...

0
O ano de 2022 somou mais de 310.000 operações não tripuladas, o que demonstra o desenvolvimento acelerado desse novo modal aéreo.