Com o valor da multa que a Rússia deu na Korean Air dava para comprar um avião novo

A Korean Air está preparando uma ação legal para contestar uma multa que chamou de “excessiva e irracional” da aduana russa sobre o que a transportadora alegou ser um mal-entendido administrativo ocorrido há um ano, informou a mídia local.

A transportadora de bandeira coreana foi penalizada em US$ 87 milhões (o valor aproximado de um Boeing 737-800) por uma suposta decolagem de voo de carga sem a documentação requerida, o qual havia parado em Moscou em 22 de fevereiro de 2021, em uma rota que partiu de Seul e terminava em Frankfurt.

Logo após a partida, a alfândega de Moscou notificou o voo KE-529 sobre a falta de um selo alfandegário necessário antes da partida. Nada mais foi ouvido até um ano depois, quando o serviço de alfândega notificou a Korean Air, que deveria ser punida pelo erro.

Em comunicado, a Korean Air disse que apresentou toda a documentação necessária de acordo com a lei russa antes da decolagem e recebeu liberação alfandegária na forma de um documento eletrônico. O escritório de fronteira e o centro de controle de tráfego aéreo também aprovaram o voo de partida, acrescentou.

Tendo apresentado esses argumentos às autoridades russas, juntamente com o Serviço de Alfândega da Coreia e os Ministérios dos Transportes e Relações Exteriores, sem sucesso, a Korean Air entrou com um processo administrativo junto ao órgão alfandegário da Rússia contestando a multa. O caso está sendo analisado por promotores em Moscou.

Um representante da Korean Air disse ao jornal Hankyoreh: “Enviamos todos os documentos e dados de acordo com os regulamentos russos. Desembarcamos a carga na alfândega sem incidentes e ainda recebemos aprovação prévia por meio de documento eletrônico. Com base no fato de que seguimos todas as regras e procedimentos, exceto receber o selo oficial da alfândega, fica claro que não pretendíamos violar a lei.”

Atualmente, o voo KE529 não pára mais em Moscou e voa direto para Frankfurt.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Ouça o que disse uma passageira após ver chamas saindo do...

0
Nos dois vídeos, é possível ver o momento do incidente, acompanhado das comunicações entre piloto e controlador, e a mensagem da viajante.