Comissão da Câmara rejeita prazo mínimo de validade para pontos de fidelidade

flight traffic car airport
Photo by Pixabay on Pexels.com

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados rejeitou o Projeto de Lei 1318/19, que fixaria em quatro anos o prazo mínimo de validade dos pontos acumulados pelo consumidor em programas pela fidelidade de produtos e serviços.

O relator, deputado Eli Corrêa Filho (DEM-SP), recomendou a rejeição do texto, de emenda apresentada no colegiado e de dois apensados. “Esses programas são liberalidade dos fornecedores”, disse. Para ele, o tema já foi tratado em proposta aprovada pela Câmara e agora no Senado (PL 4015/12).

A proposta rejeitada prevê ainda utilização dos pontos a qualquer tempo e sem a necessidade de saldo mínimo. Segundo o autor, o deputado José Nelto (Pode-GO), o consumidor deve ter direito aos benefícios em intervalo justo, razoável e com base legal – e não conforme regras definidas pelo fornecedor.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Informações da Câmara dos Deputados

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias