Comissários de bordo são presos por violação de regras de Covid em Hong Kong

Aeronave A350-900 Cathay Pacific
Airbus A350-900 da Cathay Pacific – Imagem: BriYYZ / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

A polícia de Hong Kong prendeu e acusou dois comissários de bordo por alegações de que violaram as regras de combate à disseminação do coronavírus definidas pelo governo local, informou o South China Morning Post nesta terça-feira, 18 de janeiro.

O comunicado da polícia não nomeou a companhia aérea, mas os dois – supostamente homens de 44 e 45 anos – foram posteriormente confirmados como ex-funcionários da companhia aérea Cathay Pacific. Carrie Lam, chefe da polícia, afirmou que “há evidências mostrando que eles violaram regulamentos epidêmicos”.

O anúncio ocorre depois que a Cathay Pacific disse, neste mês de janeiro, que demitiu dois tripulantes suspeitos de violar os protocolos contra a Covid-19.

A polícia disse que a dupla retornou a Hong Kong dos EUA em 24 e 25 de dezembro e depois “conduziu atividades desnecessárias” durante o período de isolamento domiciliar. Ambos mais tarde testaram positivo para a cepa Ômicron de rápida disseminação.

Eles foram libertados sob fiança e seu caso será ouvido em tribunais separados em 9 de fevereiro. Se condenados, eles podem enfrentar até seis meses de prisão e multa de até HK$ 5.000 (US$ 642). Eles receberam alta do hospital após o tratamento, de acordo com a mídia local.

Hong Kong está seguindo a abordagem de tolerância zero da China continental para controlar a Covid-19, enquanto o resto do mundo se adapta para viver com o coronavírus. No entanto, ao contrário do continente, Hong Kong, como um centro financeiro global, é bastante dependente de viajantes de negócios e mercadorias importadas.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias