Companhia aérea leva multa por deixar piloto pousar avião sem completar treinamento

A Direção Geral da Aviação Civil da Índia (DGCA) multou em US$ 13 mil a companhia aérea Vistara por permitir que um piloto pousasse uma aeronave de passageiros sem ter evidência de que o profissional concluiu seu treinamento em simulador. Apesar de ter sido registrado no ano passado, o incidente veio à tona agora, após a mídia indiana acessar o relatório da autoridade local.

No relatório, a DGCA cita que o piloto que estava no comando quando o avião pousou no aeroporto Indore Devi Ahilyabai Holkar, era um primeiro-oficial que não tinha formalmente concluído o seu programa de treinamento. Todos os pilotos precisam completar uma rotina de capacitação anual, como parte de um reforçado processo que garante a segurança dos voos.

A DGCA salientou que tratou-se de uma violação grave de segurança e que isso poderia ter colocado em risco os passageiros a bordo da aeronave.

A empresa aérea, por sua vez, não entrou em detalhes com a mídia, deixando de citar em qual rota ou qual aeronave esteve envolvida, mas apenas comentou que suas políticas buscam colocar sempre a segurança dos passageiros e da tripulação como prioridade. Além disso, a Vistara defendeu que o piloto estava qualificado, mas que isso não estava adequadamente evidenciado porque ele havia concluído o treinamento em seu emprego anterior, uma outra empresa aérea.

Apesar do alegado mitigador, a autoridade indiana comentou que é obrigação do atual empregador manter os registros de treinamento de sua equipe.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.