Companhia aérea passa a oferecer aos passageiros pratos feitos com insetos

Sob o argumento de proteger o meio ambiente, a companhia aérea japonesa Zipair introduziu um novo ingrediente ao seu menu a bordo: um pó comestível rico em proteínas produzido com Grilos do Mediterrâneo. Assim, agora, o hambúrguer servido a bordo e o prato de massa pescatore, passam a ser incrementados com o inseto.

No hambúrguer, o pó de inseto está contido no pãozinho e no molho de tomate. No prato de massa, que também tem camarões, lulas e amêijoas cozidas, também é no molho que está o derivado do pequeno inseto. 

Em uma comunicação oficial, a companhia cita que os grilos contêm muita proteína, servindo como uma fonte alternativa do elemento, além de ser ecologicamente correto, já que “os insetos precisam de muito menos comida, água e espaço do que os animais de fazenda tradicionais, como gado, porcos e galinhas”.

“Como parte do compromisso da Zipair com a sustentabilidade, a companhia aérea fez parceria com a Gryllus Inc. para oferecer uma opção de refeição ecologicamente correta para ajudar a reduzir o desperdício de alimentos em sua rede internacional. A transportadora oferecerá aos clientes a opção de comprar refeições especiais ricas em proteínas, incluindo um hambúrguer de pimenta com tomate ou um prato de massa pescatore desenvolvido em colaboração com a Gryllus”, disse a companhia aérea em nota.

Como medida para reduzir o desperdício, a Zipair também adotou um conceito onde apenas quem compra as refeições antecipadamente as recebe a bordo. Os dois pratos feitos com grilos, cujas fotos estão abaixo, custam cerca de US$ 11 ou R$ 60 na cotação atual.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Veja como tudo acontece em Congonhas quando o aeroporto fecha com...

0
Quando chega o horário em que as operações devem ser encerradas, os aviões são impedidos de decolar, mesmo que já estejam prontos para partir