Concorrente do Embraer E2, jato A220 recebe mais um pedido de 22 unidades

Concepção gráfica do A220-300 em pintura da Azorra – Imagem: Airbus

A Airbus anuncia hoje, 10 de janeiro, que assinou um contrato de compra com a Azorra para vinte e duas aeronaves da Família A220, sendo vinte A220-300 e duas aeronaves ACJ TwoTwenty, a versão corporativa da família. O modelo é um forte concorrente do brasileiro Embraer 195-E2.

A Azorra é uma locadora de aeronaves sediada em Fort Lauderdale, Flórida, EUA, focada em aeronaves executivas, regionais e de médio porte. A compra é o mais recente endosso para as aeronaves da família A220 e reafirma a forte demanda do mercado pelas mais novas aeronaves de corredor único da Airbus.

“O A220 é ideal para o crescente portfólio da Azorra. Estamos entusiasmados com a parceria com a Airbus nesta aeronave popular da próxima geração”, disse John Evans, CEO da Azorra. “Também estamos entusiasmados com a oportunidade de expandir o negócio de leasing de jatos executivos da Azorra com o novo ACJ TwoTwenty.”

“Damos as boas-vindas à Azorra como um novo parceiro da Airbus e saudamos esta decisão de uma empresa renomada no espaço da aviação regional. Vimos um apetite significativo do mercado pela Família A220 de uma base de clientes crescente e diversificada. A adição das capacidades da Azorra no segmento de companhias aéreas regionais é um endosso bem-vindo para a versatilidade do A220”, disse Christian Scherer, Diretor Comercial da Airbus e Diretor da Airbus International.

Até o final de dezembro de 2021, o A220 tinha acumulado 668 pedidos de 25 clientes. Até o momento, 13 companhias aéreas operam cerca de 190 aeronaves em quatro continentes.

Informações da Airbus

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Obras para triplicar a capacidade do aeroporto de Chapecó (SC) são...

0
Com as obras, a Voe Xap triplicará a capacidade de atendimento do Aeroporto que, atualmente, é de cerca de 500 mil passageiros por ano.