Conheça o que envolve trocar o enorme motor de 8 toneladas do avião A350

Imagem: Finnair

O segundo mais antigo avião Airbus A350 (de matrícula OH-LWB) da Finnair, companhia finlandesa que possui 17 destes modernos jatos de longo alcance em sua frota (por sinal, o 17º exemplar acabou de ser produzido e fez hoje, 29/12, o voo de entrega), teve um de seus motores trocado no final de novembro.

Aproveitando a interessante ocasião, Reijo Katiska, um dos engenheiros de motores da empresa, compartilhou informações sobre o processo de troca da impressionante e gigantesca obra-prima de 8 toneladas.

A primeira aeronave A350 chegou à Finnair há seis anos, no final de 2015, com seus lindos, modernos e enormes motores Rolls Royce Trent XWB, portanto, os propulsores já começam a atingir seus tempos de certas manutenções. O engenheiro Reijo é responsável por garantir que os mecânicos sigam as instruções e diretrizes do fabricante para manter a aeronavegabilidade da aeronave e garantir a máxima segurança.

Acompanhe a seguir tudo que ele apresentou sobre o assunto. Mas antes, deixamos uma sugestão de vídeo a seguir, para que você veja como é a montagem de um destes motores na linha de produção da Rolls-Royce:

Por que o motor é trocado?

Imagem: Finnair

Reijo explica que existem trocas de motor programadas e não programadas. O motivo de uma substituição não programada é a detecção de falhas. Quando elas são descobertas, o motor pode precisar ser removido para corrigir a falha. Esta do OH-LWB, no entanto, foi uma troca programada de motor.

Após desconectado da aeronave, o motor é enviado para a Alemanha, onde mecânicos especializados o desmontam e verificam cuidadosamente as peças. Depois de seis meses, ele retorna para a reinstalação. Nesse tempo, a empresa pode deixar a aeronave parada ou instalar outro motor para mantê-la operando, a depender das necessidades de sua malha de voos.

Estes 6 meses de manutenção podem parecer muito tempo, mas o motor enorme tem três metros de diâmetro, cerca de 20 mil componentes e pesa cerca de 8.000 quilos, então você pode imaginar quantas peças e sistemas diferentes ele contém.

Com que frequência o motor deve ser trocado?

Imagem: Finnair

Segundo o engenheiro, a resposta a esta pergunta não é tão simples, já que o motor do A350 ainda é um produto relativamente novo que é monitorado de perto. A estimativa atual é que o motor seja substituído e enviado para inspeção a cada 5 a 6 anos aproximadamente.

Durante a fabricação do motor, uma certa vida útil foi definida para as peças rotativas do motor ou as chamadas peças com vida útil limitada. Isso foi determinado pelas autoridades para garantir a aeronavegabilidade e segurança do voo. As peças precisam ser inspecionadas e substituídas no final de sua vida útil.

A vida útil das peças do motor é calculada em ciclos, que, por sua vez, tradicionalmente são calculados com base no número de voos. No entanto, para os motores Rolls Royce, a evolução é monitorada mais de perto e uma enorme quantidade de dados é coletada a partir da situação real em cada voo, que pode ser usada para calcular o desgaste das peças e otimizar o tempo de substituição do motor.

A carga de desgaste mais pesada para o motor é a decolagem. Os pilotos são treinados a fazer decolagens levando em consideração, por exemplo, a pista e as condições climáticas, buscando o menor desgaste possível.

O que requer a troca de um motor?

Imagem: Finnair

Na Finnair, os mecânicos trocam o motor em equipes de dois turnos de cerca de oito pessoas. Há muitas fases incluídas na remoção e substituição do motor, e tanto habilidades muito específicas quanto conhecimentos mais gerais são necessários para as diferentes fases.

Até agora, diferentes tipos de equipes trocaram motores. Desta vez, no OH-LWB, a equipe era formada tanto por profissionais novatos quanto outros muito experientes, a fim de expandir o conhecimento. Em breve, devido à quantidade de aviões na frota, a empresa estima que ocorrerão 10 trocas de motor a cada ano.

Devido à natureza da troca de motor deste A350, com novatos na equipe, ela foi programada para durar quatro dias. Isso incluiu a aplicação das técnicas de preservação do motor, remoção das peças necessárias, remoção do próprio motor, instalação do motor de substituição, instalação das peças necessárias e testes do motor instalado.

O vídeo a seguir ilustra como ocorre o acoplamento do motor na aeronave. Ele foi gravado em 2013, quando o Trent XWB era instalado no primeiro protótipo do Airbus A350:

No futuro, a meta da Finnair é trocar cada motor de A350 em dois dias. Mas isso não será um desafio muito grande, pois o recorde atual de uma troca da companhia com técnicos qualificados é de 39 horas.

Imagem: Finnair

Informações da Finnair

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias