Controladores de tráfego aéreo e pilotos da FAB participam do Curso de Coordenação de Busca e Salvamento

Imagem: DECEA

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) iniciou, nesta segunda-feira (06/06), a fase prática do Curso de Coordenação de Busca e Salvamento (SAR 001), no Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), em São José dos Campos (SP). Participam controladores de tráfego aéreo e pilotos da Força Aérea Brasileira (FAB).

De acordo com o coordenador geral do curso, Major Aviador Fernando de Melo Nunes, o objetivo foi preparar profissionais com conhecimentos indispensáveis ao exercício das atividades operacionais em Centros Aeronáuticos de Coordenação de Busca e Salvamento (ARCC). “Ao término do curso, esses militares estarão aptos para prestarem serviços nos ARCC engajados em buscar e salvar o que tem de mais valor nesse mundo: a vida humana”, pontua.

O curso foi dividido em duas etapas. Na primeira, foram ministradas palestras para familiarização dos conceitos e funções dos sistemas de Busca e Salvamento Aeronáutico, com diversos cálculos, geração de relatórios e registro gráfico das áreas atendidas pela operação, padrões de busca, Sistema de Busca e Salvamento por Rastreamento de Satélite e relacionamento com a imprensa. Já na parte prática, o curso simula missões SAR em terra e no mar, bem como a rotina de um ARCC.

De modo a treinar o planejamento e a coordenação sobre os variados ambientes e configurações, foram formados quatro grupos, representando os Centros de Coordenação de Salvamento Aeronáutico localizados nos Centros Integrados de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA) em Brasília (DF), Curitiba (PR), Recife (PE) e Manaus (AM).

“A integração de diferentes especialidades é fundamental para que o grupo desenvolva habilidades e competências que serão essenciais na salvaguarda da vida humana”, ressalta o Coronel Aviador R1 Silvio Monteiro Júnior, colaborador do curso, que possui mais de 20 anos de experiência em operações de Busca e Salvamento.

Para os alunos, esta é uma oportunidade única para treinar missões de grande complexidade. “Desde a fase teórica, fomos doutrinados sobre a importância e responsabilidade do desempenho da missão SAR e com a oportunidade da simulação prática é possível sentir orgulho de participar de um curso tão completo no âmbito de preparação para o desempenho de uma tarefa tão nobre e honrosa, que é a de salvar vidas”, declara o Segundo Sargento Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Eduardo Oliveira de Castro, do CINDACTA II.

Com 4 anos de experiência em missões de busca e salvamento, o piloto do Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), em Manaus (AM), relata a satisfação de participar do Curso SAR 001. “Está sendo um grande aprendizado, principalmente, por fazer parte do Sistema de Busca e Salvamento como piloto do H-60 Black Hawk, e agora estou tendo a oportunidade de estar no lado da coordenação”, afirma.

Informações da Assessoria de Comunicação Social do DECEA

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

O avião criado para jamais ser usado, mas que está de...

0
Recentemente, no dia 28 de julho de 2022, pousou na Base Aérea de Brasília o Boeing E-4B Nightwatch, uma variante do versátil Boeing 747