Delta vai voltar a usar a maior versão já feita do Boeing 767 em voos para o Brasil

Foto de Quintin Soloviev, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia

A americana Delta Air Lines indicou que vai alterar a aeronave empregada na rota diária ligando Nova Iorque (JFK) e São Paulo (Guarulhos), a partir de 25 de março de 2023. A atualização, que passou a constar do sistema de reservas da empresa, troca o Airbus A330-300 pelo Boeing 767-400ER.

Há anos, tal modelo era operado regularmente pela empresa nos voos ao Brasil, mas foi trocado pelo A330. Agora, ele retorna.

Essa versão do consagrado Boeing 767 é a maior já feita, com 61 metros de comprimento (contra 54,9 metros do 767-300), e foi desenvolvida pela fabricante americana especialmente para a Delta e a United Airlines, suas únicas operadoras no mundo, com 21 e 16 unidades ativas, respectivamente.

Do ponto de vista da oferta de assentos, a mudança representa uma diminuição de 19% na oferta de assentos por voo diário, sendo quase toda a redução na classe econômica.

Segundo dados do SeatGuru, o Airbus A330-300 da Delta tem uma configuração para transportar 293 passageiros (219 na Econômica, 34 na Delta One e 40 na Comfort). Por sua vez, o Boeing 767-400 leva entre 238 e 246 passageiros (178 na econômica, 40 na Delta One e 28 na Comfort, na configuração mais densa).

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Após pouso duro e 1 mês fora de serviço, Boeing 747...

0
Felizmente para a companhia aérea e para os que admiram os Boeings 747, o equipamento pôde ganhar os céus novamente.