Depois da Azul, Gol também voará com menos comissários em seus voos

No último final de semana, reportamos que a Azul estaria implementando uma contingência, aprovada pela ANAC, em que seus voos partiriam com um número menor de comissários do que o usual. Tudo isso por conta da disseminação do coronavírus e influenza entre sua equipe. Agora, o mesmo acontece com a Gol.

Em um comunicado interno, a empresa aérea declara que “devido ao grande número de tripulantes que estão sendo afastados de suas programações por contaminação da variante ômicron da Covid-19, em conjunto com o surto de gripe Influenza A (H3N2), a ANAC autorizou a composição da tripulação de cabine no Boeing 737-800 e 737 MAX 8 com três comissários durante o período de 17/01/22 a 14/03/22”.

Para isso ser possível, os voos devem cumprir alguns requisitos restritivos, ou seja, o número de passageiros não pode passar de 150, a tripulação precisa ficar sabendo das limitações antes do embarque, não será permitido que haja comissário em instrução nas equipes reduzidas e que a regra só vale para voos domésticos.

Na prática, os voos serão sempre planejados para quatro comissários e serão apenas ajustados para três quando houver necessidade. A empresa salienta que, caso embarquem apenas três profissionais, os procedimentos a bordo devem ser os mesmos adotados nos jatos menores, os Boeing 737-700.

Lembrando que a regra da ANAC é que exista um comissário para casa cinquenta passageiros.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Investimento em obras de ampliação deve dobrar capacidade do aeroporto de...

0
Concedido à iniciativa privada na sexta rodada de concessões aeroportuárias, em abril de 2021, o aeroporto de Boa Vista (RR)