Divulgados detalhes sobre a live da Esquadrilha da Fumaça deste sábado

Imagem: Joao Carlos Medau / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Como publicado há poucos dias pelo AEROIN, a Esquadrilha da Fumaça havia incluído em sua agenda a realização neste sábado (14/05), a partir das 14h30, de uma live em comemoração aos 70 anos do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) da Força Aérea Brasileira (FAB), direto da Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP).

O evento Fumaça 70, incluindo demonstrações aéreas, apenas pela internet (não presencial), será no dia do aniversário da Esquadrilha que, em 14 de maio de 1952, realizou sua primeira demonstração oficial.

Utilizando as aeronaves North American T-6, a Esquadrilha da Fumaça originou-se da iniciativa de jovens instrutores de voo da antiga Escola de Aeronáutica, sediada na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Em suas horas de folga, os pilotos treinavam acrobacias em grupo, com o intuito de incentivar os Cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução, motivando-os para a pilotagem militar.

Após algumas apresentações, percebeu-se a necessidade de proporcionar ao público uma melhor visualização das manobras executadas. Com isso, em 1953, acrescentou-se aos T-6 um tanque de óleo exclusivo para a produção de fumaça. Foi assim que os Cadetes e o público, carinhosamente, batizaram a equipe de “Esquadrilha da Fumaça”. A primeira escrita foi a sigla “FAB”, nos céus da praia de Copacabana.

Em 1955, a Esquadrilha passou a ter cinco aviões com distintivo e pintura próprios. Assim, a Esquadrilha da Fumaça foi aumentando o número de manobras e se popularizando cada vez mais no Brasil e no exterior, até que em 1963 foi transformada em “Unidade Oficial de Demonstrações Acrobáticas da Força Aérea Brasileira”, única no mundo a se apresentar com aviões convencionais, até 1969, ano em que recebeu sete jatos Super Fouga Magister (T-24).

Por limitações técnicas, os T-24 operaram apenas até 1972 e, como os “fumaceiros” não haviam abandonado o velho T-6, continuaram as apresentações até que, em 1976, após 1.272 demonstrações, o então Ministério da Aeronáutica resolveu não utilizar mais a aeronave. A partir daquela data, a Fumaça cessou suas atividades por um breve período.

Alguns anos mais tarde, já na AFA, houve a reativação da Fumaça com o T-25 Universal – o famoso “Cometa Branco”. Em 8 de dezembro de 1983, foram adquiridos os EMB-312 Tucano – famosos T-27, da Embraer. A aeronave foi utilizada até março de 2013, ano em que se iniciou a implantação dos A-29 Super Tucanos, com a bandeira do Brasil na cauda dos aviões, utilizados até hoje nas demonstrações aéreas da Esquadrilha da Fumaça.

Live Fumaça 70

A transmissão ao vivo da demonstração acontecerá direto da Academia da Força Aérea. Por ser um voo transmitido pelo canal da equipe no Youtube, os portões da AFA não estarão abertos para o público assistir presencialmente.

Na ocasião, o Capitão Aviador Felipe Augusto Kawka, piloto número 5 – Ala Esquerda Externa – o Capitão Aviador Vinícius Moreno, piloto número 6 – Ala Direita Externa e o locutor de eventos aéreos farão a locução e todo o direcionamento da live que terá, ainda, acrobacias de aviões civis e participações especiais de personalidades que já voaram com a Fumaça.

A live terá duração de, aproximadamente, 1h30 e será transmitida pelo canal de Youtube da Esquadrilha da Fumaça www.youtube.com/esquadrilhadafumaca.

Informações da Força Aérea Brasileira

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias