Em fotos e vídeo, a chegada ao Brasil do primeiro avião Boeing 747 trazendo a Fórmula 1

Chegou na noite dessa segunda-feira, 31 de outubro, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), o primeiro dos oito voos programados para trazer 700 toneladas de equipamentos da Fórmula 1 para o Grande Prêmio São Paulo 2022, a ser realizado no dia 13 de novembro.

Voando desde o México até o Brasil, com uma escala de reabastecimento no Peru, o Boeing 747-400F de matrícula N452PA, operado pela Atlas Air no voo GTI-8092, pousou no aeroporto do interior paulista às 23h28.

E assim que ele chegou à posição no pátio, os trabalhos de desembarque logo foram iniciados, incluindo a abertura do nariz do Jumbo Jet, como visto no vídeo a seguir e nas muitas fotos, por diversos ângulos, que ilustram essa matéria.

Conforme as imagens da gravação acima, captadas pelo AEROIN no pátio de Viracopos, dezenas de contêineres, principalmente das escuderias Red Bull Racing e Mercedes AMG Petronas, chegaram nesse primeiro voo.

Cerca de uma hora e meia depois da chegada, o Boeing 747 já havia sido descarregado, bem como outras cargas não relacionadas à Fórmula 1 já haviam sido carregadas nele para exportação.

Entre essa terça-feira e a quinta-feira, 3 de novembro, os demais sete cargueiros estão chegando. Viracopos completa neste ano a 20ª operação consecutiva de desembarque e embarque de toda a carga do GP Brasil de Fórmula 1, lembrando que no ano de 2020 o GP foi cancelado por causa da pandemia.

Todos os anos, cerca de 100 viagens de carretas são efetuadas entre o aeroporto em Campinas e o autódromo de Interlagos em São Paulo, para transportar toda a carga trazida nos aviões.

“Viracopos é o aeroporto oficial da Fórmula 1 e nosso objetivo é continuar a realizar esta operação no Terminal de Cargas de Viracopos com muita agilidade e segurança, mostrando que Viracopos está entre os aeroportos mais preparados e eficientes do mundo”, disse o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich.

“A infraestrutura do Terminal de Carga e a operação especial montada pelo aeroporto são essenciais para a eficiência operacional que o GP Brasil de F1, tanto é que esta é 20ª vez que o aeroporto realiza a operação de desembarque e de embarque dos equipamentos”, completou Müssnich.

Depois, em 14 de novembro – a segunda-feira logo após a etapa brasileira da Fórmula 1 – sete cargueiros já partem no mesmo dia de Viracopos, levando os equipamentos para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Para acessar novamente toda a programação, tanto desses voos chegando nessa semana quanto dos voos de saída após a corrida, clique aqui.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Passageiros levam dura e são expulsos do voo por guardarem sua...

0
A Delta Air Lines está sendo acusada de tratar seus passageiros de forma desrespeitosa após uma comissária de bordo ter dito a uma passageira