Em pouso duro, jato executivo tem os motores arrancados com seus suportes

Cenas dos danos, conforme o vídeo que você assiste abaixo nesta matéria

Um vídeo publicado às vésperas do Natal mostra a situação em que ficaram os motores de um jato executivo devido a um acidente do tipo “hard landing” (pouso duro), ou seja, quando a aeronave toca o solo com mais força do que o limite aceitável.

Conforme as imagens, ambos os propulsores terminaram apoiados sobre as asas do avião, danificando-as também, após terem sido parcialmente arrancados da fuselagem com seus pilones, ou seja, com od suportes que os mantém conectados à aeronave.

Veja a seguir o vídeo e saiba mais informações sobre a ocorrência na continuidade desta matéria logo abaixo do player:

Segundo informações cadastradas no Aviation Safety Network, o acidente aconteceu no Aeroporto Internacional de Cancún, no México, no dia 21 de dezembro, à meia-noite e 47 minutos do horário local.

A aeronave envolvida é o Learjet 35A registrado sob a matrícula mexicana XA-VDK. Ele havia partido do Aeroporto Executivo Opa-Locka, de Miami, nos Estados Unidos.

Dados da plataforma RadarBox de rastreamento online de voos mostram a trajetória do voo, que partiu de Miami no final da noite anterior, cerca de 1 hora e meia antes do acidente:

O Learjet 35A no voo que terminou no acidente – Imagem: RadarBox

O jato havia voado do México até Miami pouco antes, permanecido por cerca de duas horas no aeroporto Opa-Locka e então partido para Cancún.

Segundo informações meteorológicas (METAR) próximas ao horário do acidente, havia chuva leve, vento de 6 nós (11 km/h) e visibilidade de 6 milhas estatutárias (cerca de 9,6 km) e presença de algumas nuvens do tipo Cumulonimbus, porém, poucos minutos após a ocorrência, foi emitida uma atualização especial (SPECI) indicando aumento da nebulosidade e da chuva, mudança de direção do vento e rajadas de até 16 nós (29,6 km/h):

METAR MMUN 210546Z 17006KT 6SM -RA SCT015CB SCT080 BKN250 24/23 A2995 RMK SLP141 52009 965 60015 8/368=

SPECI MMUN 210605Z 25005G16KT 4SM RA BKN010CB OVC080 23/23 A2996 RMK 8/96/=

Até a publicação desta matéria, ainda não havia mais informações sobre algum testemunho de pilotos detalhando o que poderia ter influenciado em seu pouso para resultar no sério acidente.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias