Em testes de ruído com a NASA, aeronave Joby mostra resultados revolucionários

Imagem: Joby Aviation

Como apresentado há poucos dias pelo AEROIN, a NASA (Administração Nacional Aeronáutica e Espacial dos Estados Unidos) havia mostrado que realizou estudos acústicos em parceria com a Joby Aviation (empresa com sede na Califórnia que desenvolve aeronaves totalmente elétricas para serviço comercial de passageiros), para avaliar o perfil de ruído de sua aeronave de pré-produção em tamanho real.

Após a análise dos dados obtidos ao longo de duas semanas de testes, como parte da Campanha Nacional de Mobilidade Aérea Avançada da NASA, a aeronave da Joby mostrou ter atingido os alvos revolucionários de baixo ruído que a empresa estabeleceu para si mesma.

A aeronave registrou o equivalente a 45,2 dBA (decibéis ponderados conforme a percepção da audição humana) de uma altitude de 1.640 pés (500 metros) a 100 nós de velocidade, um nível sonoro que a Joby acredita que dificilmente será perceptível contra o ambiente das cidades.

Os engenheiros da NASA também mediram o perfil acústico da aeronave durante os perfis planejados de decolagem e pouso, registrando abaixo de 65 dBA, um nível de ruído comparável a uma conversa normal, a uma distância de 330 pés (100 metros) da trajetória de voo.

“Estamos entusiasmados em mostrar ao mundo o quão silenciosa nossa aeronave é, trabalhando com a NASA para fazer essas medições”, disse JoeBen Bevirt, fundador e CEO da Joby.

“Com uma aeronave tão silenciosa, temos a oportunidade de repensar completamente como vivemos e viajamos hoje, ajudando a tornar o voo uma realidade cotidiana dentro e ao redor das cidades. É um divisor de águas”, completou o CEO.

Todas as medições foram realizadas usando a Instalação Acústica Móvel da NASA, com mais de 50 microfones de pressão em placas no solo colocados em uma matriz de grade na Base de Voo Elétrico da Joby perto de Big Sur, na Califórnia.

Para medir a pegada acústica da aeronave Joby durante os testes, a aeronave voou sobre a matriz de grade seis vezes a uma velocidade de 100 nós e a uma baixa altitude para medir o máximo possível do ruído da aeronave acima do ruído ambiente de fundo. Os dados gravados do campo de microfones omnidirecionais foram então processados ​​pela NASA em um “hemisfério acústico”, representando a emissão de som em todas as direções abaixo da aeronave em um raio de 100 pés.

A Joby então aplicou técnicas de processamento padrão para espalhamento esférico e atenuação atmosférica, resultando em uma leitura acústica média de voo de campo livre de 45,2 dBA a 1.640 pés (500 metros).

A empresa também realizou mais de 20 testes de decolagem e pouso acima da matriz de grade, usando uma variedade de taxas de aceleração e ângulos de subida para permitir que a NASA capturasse a acústica representativa de prováveis ​​procedimentos operacionais. Esses dados serão usados ​​para ajustar o software de voo e os procedimentos de decolagem e aterrissagem para otimizar ainda mais o baixo ruído.

Desde o primeiro dia, a aeronave Joby foi projetada com a acústica em mente, com o número de hélices e pás, formato e raio da hélice, velocidades de ponta e carga de disco da aeronave, todos selecionados para minimizar sua pegada acústica e melhorar o caráter do som produzido.

Cada uma das seis hélices também pode ajustar individualmente sua inclinação, velocidade de rotação e inclinação das pás para evitar interações entre pá e vórtice, que contribuem para a pegada acústica dos helicópteros tradicionais.

Mais detalhes sobre procedimentos e medições serão divulgados pela Joby e NASA em documentos técnicos a serem apresentados em conferências do setor no verão americano.

A aeronave eVTOL pilotada de cinco lugares da Joby pode transportar quatro passageiros a velocidades de até 200 mph (322 km/h), com um alcance máximo de 150 milhas (240 km) com uma única carga de bateria e zero emissões operacionais. Com mais de 10 anos de desenvolvimento e mais de mil testes de voo concluídos, a Joby tem como meta o lançamento de seu serviço em 2024.

Informações da Joby Aviation

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias